Drogas psicoativas: O que são substâncias psicoativas?

Drogas psicoativas

Públicado em: 13 de agosto de 2021

Última Atualização em: 30 de novembro de 2021

O que são drogas psicoativas? O que são drogas psicoativas cerebrais? Basicamente, as drogas psicoativas podem ser compreendidas como substâncias químicas que têm por objetivo alterar as funções cerebrais. 

Os psicotrópicos têm o poder de agir diretamente no sistema nervoso central, e por isso esses medicamentos só devem ser consumidos com orientação médica, tendo em vista que podem causar dependência química.

Conteúdo que será abordado:

  • Quais são os três grupos de substâncias psicoativas?
  • Quais são os principais tipos de psicoativos?
  • Quais são os três grupos de substâncias psicoativas?
  • Quais são as drogas psicoativas mais usadas no Brasil?
  • Como agem as drogas psicoativas? Quais são os efeitos das drogas psicoativas?
  • Drogas psicoativas e seus efeitos no sistema nervoso? Drogas psicoativas no sistema nervoso
  • Como ocorre a dependência em drogas psicoativas?
  • Quais são os efeitos das drogas psicoativas para o corpo? Drogas psicoativas no organismo
  • Quais são os tipos de tratamentos utilizados para dependência química em drogas psicoativas?
  • Afinal, como é definida a melhor abordagem de tratamento?
  • Qual prazo de tratamento para dependência em drogas psicoativas?
  • Como encontrar uma clínica de tratamento para usuários de drogas psicoativas?
drogas psicoativas
drogas psicoativas

Quais são os três grupos de substâncias psicoativas?

Existem três grupos de substâncias psicoativas, cada qual com seus efeitos específicos no organismo. São elas:

  • Drogas psicoativas depressoras: As drogas depressoras diminuem as atividades cerebrais, deixando o sujeito mais “lento”.
  • Drogas psicoativas estimulantes: As drogas estimulantes, pelo contrário, aumentam a atividade e resposta cerebral, deixando o sujeito mais “ativo”.
  • Drogas psicoativas perturbadoras: As drogas perturbadoras, por sua vez, impactam nas funções cerebrais de um modo mais profundo, causando confusão mental, alucinações, delírios, etc.

Quais são os principais tipos de psicoativos?

Como dito acima, existem três tipos de drogas psicoativas, divididas em: depressoras, estimulantes e perturbadoras.

No entanto, podemos ter mais uma classificação para as drogas psicotrópicas. Veja:

  • Drogas psicoativas, lícitas e ilícitas: As drogas lícitas, como os antidepressivos, são psicoativas e podem ser consumidas e adquiridas em farmácias, desde que o sujeito possua a prescrição médica. Ao mesmo tempo, o álcool também é legalmente comercializado, mas também causa efeitos psicoativos no indivíduo que o consome.
  • Já as drogas ilícitas, não podem ser consumidas legalmente, e tampouco vendidas. A nível de exemplo, temos cocaína, maconha, etc.

Quais são as drogas psicoativas mais usadas no Brasil?

São diversos os tipos de drogas psicoativas que os indivíduos podem acabar consumindo. Entretanto, pesquisas apontam que as drogas mais usadas no Brasil são:

  1. Álcool (68,9%);
  2. Tabaco (22,7%); 
  3. Solventes (10,1%); 
  4. Maconha (6,6%); 
  5. Ansiolíticos (3,8%); 
  6. Anfetamínicos (2,6%); 
  7. Cocaína (1,6%).

Fonte: Artigo.

Como agem as drogas psicoativas? Quais são os efeitos das drogas psicoativas?

Uma droga psicoativa age diretamente no Sistema Nervoso Central (SNC), alterando quimicamente as funções cerebrais. Aqui, ela pode alterar as percepções ambientais, pode desencadear confusão mental, mudanças no humor, entre outros diversos efeitos químicos. 

Drogas psicoativas e seus efeitos no sistema nervoso? Drogas psicoativas no sistema nervoso

São diversos os efeitos que uma droga psicoativa pode provocar no SNC de uma pessoa. Dentre eles, podemos citar:

  • Diminuição da capacidade de raciocínio.
  • Hiperatividade. 
  • Falta de percepção pelos sentidos.
  • Delírios e alucinações.
  • Falta de foco e concentração.
  • Danos irreversíveis na estrutura cerebral do sujeito, como morte de neurônios.

Como ocorre a dependência em drogas psicoativas?

Nosso cérebro funciona a partir de reações químicas que ocorrem em sua estrutura. Uma droga psicoativa, no entanto, pode desencadear efeitos químicos semelhantes e mais intensos. Com o passar do tempo, o cérebro se “acostuma” com essa nova carga química, compreendendo que ela é necessária para o seu funcionamento. 

Como consequência, a dependência se instaura a partir do momento que os sinais de abstinência aparecem: é o cérebro necessitando da droga para sentir, mais uma vez, os impactos químicos da mesma.

Quais são os efeitos das drogas psicoativas para o corpo? Drogas psicoativas no organismo

Como mencionado anteriormente, são diversos os efeitos comportamentais, físicos e psicológicos que uma droga psicoativa pode provocar. Entretanto, é importante ressaltar que distúrbios mentais e condições singulares podem causar efeitos ainda diversos em decorrência do uso de drogas psicotrópicas. Exemplos:

  • Drogas psicoativas esquizofrenia: Pessoas com esquizofrenia podem ter uma maior propensão à dependência do álcool.
  • Drogas psicoativas em idosos: Pesquisas apontam que os remédios consumidos por idosos podem levá-los à dependência química, caso o consumo não siga a prescrição médica.

Assim, podemos entender que os dois casos acima apontam um “risco” maior diante de algumas situações específicas. Consequentemente, os efeitos das drogas no organismo também aparecerão de acordo com o histórico do paciente. 

Qual a importância da clínica de reabilitação no tratamento contra drogas psicoativas?

É através da clínica de reabilitação que o sujeito poderá viver a sua desintoxicação. Assim, passa a restaurar as suas habilidades de gerenciamento emocional, além de reaprender a viver a sua sociabilidade. 

Com o acompanhamento correto, o indivíduo lidará melhor com o seu vício, tendo chances de diminuir as recaídas.

Quais são os tipos de tratamentos utilizados para dependência química em drogas psicoativas?

A desintoxicação, a ressocialização e o acompanhamento psicológico fazem parte do tratamento para a dependência de drogas psicoativas. 

Em cada etapa haverá uma equipe multidisciplinar focada em resgatar a independência e o autocontrole do sujeito que tem a dependência química. Sempre visando a redução de danos e o aumento na qualidade de vida.

Afinal, como é definida a melhor abordagem de tratamento?

Não é possível apontar apenas um único tratamento como o “melhor”. Afinal, o médico e demais profissionais da saúde deverão avaliar cada caso de maneira singular. Ou seja, deverão ser consideradas as comorbidades, a idade, o tempo e o grau da dependência química, entre outros fatores.

Assim será possível alinhar um plano adequado ao perfil daquele paciente em específico. E, consequentemente, elevam-se as chances de sucesso.  

Qual prazo de tratamento para dependência em drogas psicoativas? 

Tudo dependerá da droga psicoativa que causou a dependência. Há substâncias que necessitam de uma semana de tratamento, enquanto outras podem requerer 30 dias para o processo de desintoxicação. 

Do mesmo modo, o grau de dependência também impactará no tempo de tratamento. Sujeitos que consomem cronicamente podem precisar de 30 dias, enquanto outros que consomem de maneira espaçada, podem necessitar de uma semana.

Isto é, a melhor forma de sinalizar um tempo de tratamento é fazendo uma análise prévia de cada caso.

Como encontrar uma clínica de tratamento para usuários de drogas psicoativas?

É fundamental buscar a ajuda de profissionais qualificados na hora de escolher um bom tratamento para usuários de drogas psicoativas. Com a ajuda da Interhelp internação você poderá escolher a melhor clínica mais perto de você. 

Entre em contato conosco para que a nossa equipe de especialistas lhe ajude a encontrar uma clínica de tratamento eficaz e que faça sentido para as suas necessidades. Estamos à disposição para sanar suas dúvidas e lhe ajudar nesse sentido.

Conteúdo relacionado:

Transtorno de personalidade esquizoide: Sintomas, Causas e tratamento 

Quanto custa internar em uma clínica psiquiátrica?

Como se livrar da codependência?

Médico psiquiatra: o que esperar de uma primeira consulta

Surto psicótico tratamento emergencial

Emergências Psiquiátricas

10 dicas de como cuidar da saúde mental no trabalho

Conteúdo revisado por: Camila da Silva
Psicóloga (CRP12/17354). Acadêmica de Letras/ Português. Psicanalista em Formação.

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br  
FALE CONOSCO: 
0800 500 9945

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.