Esquizoide: Sintomas, causas e tratamento

Transtorno da personalidade esquizoide

Públicado em: 12 de abril de 2020

Última Atualização em: 25 de agosto de 2021

O Transtorno de Personalidade Esquizoide pode ser compreendido como um certo desapego das relações sociais, onde o indivíduo dá sempre preferência para atividades sozinhos, tendo grandes dificuldades para manter relações interpessoais.

As causas podem ser multifatoriais, mas associam-se com questões que podem surgir desde a infância e adolescência do sujeito.

Para entender tudo sobre este quadro clínico, acompanhe o texto de hoje.

O que é esquizoide?

Esquizoide é um Transtorno de Personalidade caracterizado por um padrão generalizado de desapego das relações sociais, além do maior interesse em atividades solitárias que, da mesma forma, podem não despertar prazer no sujeito.

Ou seja, apesar de ele desejar ficar só, as atividades corriqueiras não despertam sensações de bem-estar e felicidade, e são concluídas no que podemos chamar de “piloto automático”.

Quais são as possíveis causas do Transtorno de Personalidade Esquizoide?

Atualmente não podemos apontar possíveis causas específicas para o quadro, embora haja alguns fatores que possam influenciar no desenvolvimento do mesmo. São eles:

  • Problemas de relações interpessoais na infância e adolescência;
  • Dificuldades para se comunicar;
  • Empatia fraca;
  • Isolamento constante;
  • Incapacidade de expressar sentimentos ou reconhecê-los em outras pessoas;
  • Convívios sociais de baixa qualidade;
  • Poucas interações amorosas e afetivas na infância e adolescência;
  • Bullying e violência.

Quais são os sintomas da esquizoide?

  • Falta de interesse em relações sociais;
  • Não demonstra desejo sexual dentro de um relacionamento;
  • Preferência por atividades solitárias;
  • Não costuma estabelecer relações de amizade muito íntimas, e as poucas que possui é apenas com familiares de primeiro grau;
  • Demonstra grande frieza nas poucas relações que possui;
  • O distanciamento social é evidente;
  • Não demonstra reações perante críticas ou elogios.

Como identificar um Esquizóide? 

Existem alguns sinais específicos de uma pessoa esquizóide. Podemos citar alguns:

  • Pouca mudança de humor observável;
  • Atitudes que demonstram desapego e frieza;
  • Baixo ou nenhum desejo de construir algum tipo de relação próxima com outra pessoa;
  • Sentimento de indiferença diante de críticas, elogios, etc.;
  • Entre outros sinais de baixa interação emocional.

Lembre-se de que esses são sinais, digamos, “superficiais”. Apenas um profissional de saúde mental é que poderá fazer uma avaliação mais qualificada. Não saia dando diagnósticos sem respaldo médico/profissional.

O que é ser uma pessoa Esquizóide? Como identificar os sintomas desse transtorno?

É ser um sujeito que apresenta um padrão generalizado de desinteresse e distanciamento de questões emocionais e sociais. A pessoa é, no senso comum, vista como muito “fria”.

É preciso observar os comportamentos e emoções exteriorizadas pela pessoa, a fim de avaliar alguns sinais notórios. 

Mas, novamente reiteramos que o diagnóstico só poderá ser feito por um profissional da saúde mental.

O que é transtorno de personalidade esquizóide?

O transtorno de personalidade esquizóide, no entanto, pode ser compreendido como uma condição generalizada de afastamento das questões emocionais e sociais.

Como lidar com esquizóides na família?

Sugerir a psicoterapia para o familiar pode ser uma boa opção. Mas lembre-se de não “forçar a barra”. O processo de psicoeducação, nesse sentido, pode ser longo. Converse com a pessoa, de maneira leve, sobre o assunto, assim que for viável.

Em paralelo a isso, você mesmo pode procurar a psicoterapia para aprender a lidar com um esquizóide.

Esquizóide pode se apaixonar?

Cada pessoa é única, e isso é indiscutível. Assim sendo, uma pessoa esquizóide pode se apaixonar e querer se relacionar, enquanto outra não. Vai de cada caso. Não podemos generalizar essa resposta. 

Lembre-se ainda que a maneira de um esquizóide se relacionar pode ser vista como “diferente”. Por isso, esteja ciente dessa condição e não fique projetando expectativas sobre o outro.

Qual a diferença entre esquizofrenia e esquizóide?

Na esquizofrenia, as questões cerebrais desencadeiam delírios e alucinações, não necessariamente tendo relação com as emoções “baixas”. Na personalidade Esquizóide, o sujeito tem questões relacionadas ao seu emocional e social.

Quais são as principais características desse transtorno?

  • Baixo interesse emocional sobre as mais diversas situações.
  • Distanciamento social e afetivo.
  • Frieza.
  • Dificuldades para demonstrar algo que sente, quando sente.
  • Quietude e isolamento.
  • Egocentrismo.
  • Entre outras características.

Como funciona a mente de um esquizóide?

Vale ressaltar que a generalização nunca é saudável, mas podemos compreender alguns sinais recorrentes em sujeitos com personalidade esquizóide.

Eles costumam estar mais afastados de suas questões afetuosas, no que tange o outro. Assim, preferem manter um contato mais voltado para si mesmo, e seus interesses. Não com o intuito de prejudicar o outro, mas sim, mais como uma própria defesa.

O que é esquizóide segundo a psicanálise?

Segundo a psicanálise, o esquizóide possui uma diferença de grau, relacionando-se com a esquizofrenia. Sendo assim, não é caracterizado como uma “verdadeira psicose”, onde: “Na psicose há a foraclusão do Nome-do-Pai, o psicótico está no campo da alienação, no fora-do-discurso. O esquizóide tem inscrição no discurso e separação pelo Nome-do-Pai, mas pode alienar-se do Outro.” Assim, as emoções não são sentidas como parte do esquizóide.

É como se elas fossem um “acessório”. Além disso, o esquizóide tem pouca proteção (ou nenhuma) do ego, como por exemplo, a transferência e a resistência. (Fonte).

Como curar a dor do esquizóide?

Não existe um único processo de cura para um esquizóide. O profissional da saúde poderá prescrever medicamentos que possam servir de alicerce no tratamento de outras questões, como ansiedade e depressão.

O que causa o transtorno de personalidade esquizóide?

Basicamente, o que acontece na infância daquele sujeito pode ter relação direta com a sua condição atual. Assim, podemos dizer que as causas da personalidade esquizóide são multifatoriais, e podem ser decorrentes de:

  • Uma infância negligenciada, onde os pais eram emocionalmente inacessíveis.
  • Histórico de abuso e maus tratos na infância.
  • Ambientes hostis e baseados na violência.
  • Entre outros tipos de fatores sociais e interacionais nocivos na infância/adolescência.

Quais são os tipos de tratamento recomendados?

A psicoterapia é uma boa porta de entrada para os cuidados com as questões emocionais. Assim o sujeito passa a ter um contato mais profundo consigo mesmo, avaliando as suas reações diante das mais diversas situações. Logo, poderá gerenciar as suas emoções de uma forma mais equilibrada e saudável.

Quando há necessidade de internação?

Na realidade, essa situação não apresenta especificidades quanto à internação, apenas se o sujeito apresentar risco à sua integridade e vida, ou a de terceiros. Por isso é fundamental que o profissional da saúde sempre avalie cada caso, atentando-se às características de cada paciente e sujeito.

Existe algum teste online para esquizóide?

Mesmo que haja algum teste online, não é aconselhável fazê-lo com o intuito de ter um diagnóstico. Apenas os psicólogos detêm a autorização para manusear ferramentas psicológicas como os testes seguros e certificados.

Portanto, fique atento aos testes online! Eles podem levar a uma ideia errônea sobre si mesmo ou o outro. Sempre que tiver dúvidas, procure um psicólogo que faça avaliação psicológica.

Quais são os especialistas referência em esquizóide?

Psicólogos, psicanalistas e psiquiatras são os profissionais habilitados para lidar com a personalidade esquizóide durante um tratamento. Para tanto, é necessário buscar um profissional de referência e qualificado na sua cidade. A Interhelp Internação pode lhe ajudar a encontrar a clínica mais adequada para você.

Esquizóide segundo o CID

Código da esquizóide é CID 10 – F60.1 

Segundo a CID-10, são necessários pelo menos 4 destes sintomas:

  • Tem prazer em poucas atividades, se alguma.
  • Mostra frieza emocional, distância ou afetividade limitada.
  • Capacidade limitada para expressar tanto sentimentos de calor e ternura como de ira para com outras pessoas.
  • Aparente indiferença às críticas ou elogios.
  • Pouca vontade de ter relações sexuais com outra pessoa (atendendo à idade).
  • Quase sempre escolhe atividades solitárias.
  • Preocupação excessiva com fantasia e introspecção.
  • Falta de amigos íntimos ou confidentes (ou apenas um) e de desejo de os ter.
  • Marcada insensibilidade às normas e convenções sociais estabelecidas.

Como lidar com esquizoide?

Saber lidar com esquizoide não é algo simples, mas também, é algo que requer paciência e atenção. Um ato de amor que pode ser demonstrado é justamente auxiliando a pessoa a buscar ajuda. Assim, ela poderá reorganizar algumas questões internas e saber ouvir com mais clareza os seus próprios sentimentos. Com isso, é possível lidar de uma forma mais equilibrada, conectando-se pouco a pouco com o sujeito.

Lembre-se de não forçar e tampouco fazer algum tipo de chantagem. Mas sim, respeite o espaço da pessoa e tente uma aproximação saudável. A sua própria terapia poderá ajudar no processo.

Como é realizado o teste de esquizoide?

Não existe um único teste para o diagnóstico do Transtorno de Personalidade Esquizoide. Entretanto, médicos psiquiatras e psicólogos podem fazer entrevistas avaliativas para traçar a história clínica do paciente. Com isso, é possível constatar a probabilidade de o paciente ter ou não o transtorno.

Como é o tratamento do Transtorno de Personalidade Esquizoide?

O Transtorno de Personalidade Esquizoide pode ser tratado a partir da psicoterapia e, no caso de comorbidades como depressão e ansiedade, o tratamento farmacológico também pode ser requisitado.

Assim sendo, o paciente terá um acompanhamento profissional para ressignificar a sua vida e a sua história. Além de desenvolver suas habilidades sociais de uma maneira mais equilibrada, permitindo que o seu convívio em sociedade seja mais adequado e promova bem-estar e qualidade de vida.

Entretanto, esta busca por ajuda pode ser desencadeada a partir de terceiros, pois o sujeito com esquizoide tenderá a não demonstrar interesse por um tratamento, por se sentir indiferente à situação. De qualquer forma, trata-se de traços que cada pessoa pode apresentar, e a cura – ou a falta dela – está diretamente relacionada com a capacidade social que o sujeito é capaz de desenvolver com o tratamento.

Qual a diferença entre esquizoide, esquizofrenia e autismo?

Embora sejam confundidas, cada uma das patologias/condições apresentam traços únicos. Veja abaixo:

  • Esquizoide: Esquizoide é um transtorno de personalidade caracterizado pelo isolamento social e o distanciamento em relações interpessoais. Os sentimentos são escassos e a frieza faz parte do cotidiano.
  • Esquizofrenia: Há uma desconexão com a realidade, através dos delírios e alucinações, além de que o sujeito apresenta dificuldade de distinguir o que é interno e externo, demonstrando a dificuldade em crises psicóticas, por exemplo.
  • Autismo: O autista pode ter mais dificuldades de reconhecer sentimentos em outras pessoas, e suas atividades sociais podem sofrer impacto por conta disso. Entretanto, possuem sentimentos de felicidade, raiva, etc., demonstrando dificuldades para externizá-los.

Se você tiver alguma dúvida sobre o tema, entre em contato com a Interhelp Internação para que possamos lhe auxiliar na sua busca por tratamento.

Como funciona a terapia de transtorno de personalidade esquizoide?

Pacientes com esse distúrbio raramente sentem necessidade de pedir ajuda. O tratamento do transtorno da personalidade esquizoide mais indicado é representado pelo  tratamento cognitivo-comportamental.

Especificamente, geralmente é uma psicoterapia individual de longo prazo que visa identificar pensamentos, emoções e comportamentos disfuncionais que caracterizam o sujeito. O objetivo final do tratamento é melhorar a qualidade de vida do paciente esquizoide de acordo com suas necessidades.

A terapia terá como principais objetivos o aprendizado de habilidades sociais básicas (pedir, comunicar, pedir desculpas, controlar a ansiedade, elogiar, ser diplomático, adaptar-se à situação etc.) e a capacidade de identificar emoções, a própria e a dos outros.

No entanto, o terapeuta deve respeitar a necessidade de solidão do paciente sem forçá-lo a socializar de maneira forçada ou deixá-lo se isolar completamente [A terapia de grupo pode começar em paralelo.]

tratamento farmacológico não é muito útil em longo prazo; é mais adequado para intervir em momentos de ansiedade excessiva.

Conteúdo relacionado:

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br 
FALE CONOSCO: 0800 500 9945

5/5 - (1 vote)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *