Dependência química: 23 informações que você precisa saber

Dependência química

Públicado em: 18 de outubro de 2021

Última Atualização em: 18 de outubro de 2021

A dependência química é uma doença na qual um estado físico e psíquico é vivido decorrente da interação de substâncias químicas com o organismo do indivíduo.

Essa interação provoca impulsos para consumir mais da substância, tornando-se um vício e, consequentemente, fazendo com que o sujeito fique dependente do entorpecente.

10 fatos sobre dependência química 

  1. A dependência química é uma doença crônica.
  2. A dependência química não tem cura.
  3. As causas são multifatoriais.
  4. O diagnóstico precisa se pautar em uma avaliação profunda do sujeito.
  5. A dependência química é tratável e é possível ter a qualidade de vida resgatada mediante o tratamento.
  6. Questões emocionais, traumas, transtornos mentais, fácil acesso à droga e outras questões podem ser consideradas fatores de risco.
  7. Clínicas de reabilitação podem ser um suporte para o dependente, sem a necessidade de internação.
  8. A família tem um papel fundamental na recuperação do sujeito.
  9. A dependência química não tem nada a ver com caráter.
  10. A dependência química é considerada um fenômeno de massa e uma questão de saúde pública.

Conteúdo que será abordado (23 informações sobre dependência química):

  1. História da dependência química (breve resumo)
  2. O que causa a dependência química?
  3. Quais são os tipos de dependência química?
  4. CID 10 dependência química – CID e a dependência química
  5. Dependência química segundo OMS
  6. O que é dependência química segundo o ministério da saúde?
  7. Dependência química é uma doença?
  8. Redução de danos para dependentes químicos
  9. Qual o papel do psicólogo na dependência química?
  10. Quais são os sinais de recaída da dependência química?
  11. A dependência química e o relacionamento amoroso
  12. Mas o que leva o usuário à dependência química?
  13. Quais são os principais fatores de risco?
  14. Quais são os sintomas de um dependente químico?
  15. Dependência química tem cura?
  16. Quando o uso de drogas vira doença?
  17. Quanto tempo leva para uma pessoa se tornar um dependente químico?
  18. Como é feito o diagnóstico de um dependente químico?
  19. Quanto tempo dura o tratamento de dependentes químicos?
  20. Quanto tempo dura o tratamento de uma dependente químico?
  21. A dependência química pode deixar sequelas?
  22. Quais são os tratamentos mais indicados para a dependência química?
  23. Como encontrar boas clínicas de dependência química?

 

História da dependência química (breve resumo)

O consumo de substâncias psicoativas já ocorre há muitos anos. Porém, na segunda metade do século XX esse consumo passou a aumentar consideravelmente, o que fez com que fosse chamado de “fenômeno de massa” e considerado uma questão de saúde pública.

Atualmente, a dependência química vem recebendo muito mais atenção de especialistas, visto o aumento de estudos na área e a nova percepção sobre o problema.

Afinal, inicialmente via-se o vício em entorpecentes como um “desvio de caráter”, enquanto que hoje sabemos que se trata de uma questão de saúde versus doença, e não falta de caráter de quem consome a substância química.

Além disso, no mundo atual a dependência química não é discutida apenas no âmbito psicológico e físico, mas sim, suas considerações caminham em campos como a política, o social, economia, cultura, entre outros. 

Imagem ilustrativa dependência química
Imagem ilustrativa dependência química

O que causa a dependência química?

As causas da dependência química são multifatoriais, e podem ser decorrentes da quantidade e frequência de uso de uma droga em específico.

Mas ao pensarmos na interação da substância química com o corpo, podemos compreender que o nosso organismo se torna dependente da droga por “adaptar-se” à presença dela, podemos assim dizer.

Por exemplo, ao consumir uma droga você estará alterando funções naturais e orgânicas, fazendo com que o corpo se adapte à nova realidade. Depois da adaptação, o corpo necessitará do consumo da droga para manter-se sempre em harmonia. Ou seja, o desejo pelo consumo recorrente aparecerá, instaurando a dependência e fazendo com que o organismo sofra com a abstinência.

Quais são os tipos de dependência química?

Existem diversos tipos de dependência química, cada qual de acordo com a substância entorpecente que é consumida. Há, portanto, a dependência ao tabaco, ao álcool, à cocaína, à maconha, entre outras.

CID 10 dependência química – CID e a dependência química

A classificação no CID-10 para dependência química tem uma variabilidade. Veja:

  • F19 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas
    • CID 10 – F19: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas
    • CID 10 – F19.0: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – intoxicação aguda
    • CID 10 – F19.1: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – uso nocivo para a saúde
    • CID 10 – F19.2: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome de dependência
    • CID 10 – F19.3: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome (estado) de abstinência
    • CID 10 – F19.4: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome de abstinência com delirium
    • CID 10 – F19.5: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno psicótico
    • CID 10 – F19.6: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome amnésica
    • CID 10 – F19.7: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno psicótico residual ou de instalação tardia
    • CID 10 – F19.8: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – outros transtornos mentais ou comportamentais
    • CID 10 – F19.9: Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno mental ou comportamental não especificado.

Dependência química segundo OMS

Segundo a OMS, a dependência química deve ser tratada como uma doença médica crônica e como um problema social. Assim, a dependência é a necessidade de consumir a droga a fim de sentir as sensações propostas pelo consumo, ou impedir as sensações decorrentes da ausência do entorpecente.

O que é dependência química segundo o ministério da saúde?

Segundo o Ministério da Saúde, “O uso, abuso e dependência química são problemas complexos, multifatoriais, que exigem abordagem interdisciplinar, envolvendo múltiplas áreas governamentais (Saúde, Assistência Social, Trabalho, Justiça)”.

Dependência química é uma doença?

Sim. A dependência química é considerada uma doença de caráter crônico.
Saiba mais: Tratamento para dependência química: Como funciona?

Redução de danos para dependentes químicos

A redução de danos para dependentes químicos é uma prática que visa minimizar os impactos negativos na vida do dependente. Ou seja, são práticas de conscientização para que o sujeito que consome a droga esteja a par de tudo que pode ser feito para reduzir os danos causados pelo consumo. 

  • Exemplo: conscientização acerca do não compartilhamento de seringas.

Mais informações: Redução de danos para dependentes químicos

Qual o papel do psicólogo na dependência química?

O psicólogo, por meio da psicoterapia, pode auxiliar o sujeito a lidar com as suas questões internas que possam estar envolvidas com a dependência química.

Também é por meio desse profissional que a psicoeducação acontece, promovendo conscientização, gerenciamento de emoções e melhora das habilidades sociais.

Saiba mais: Tratamento psicológico para dependentes químicos

Quais são os sinais de recaída da dependência química?

  • Ausências do grupo de apoio.
  • Mentiras para ficar só e poder consumir a droga.
  • Irritabilidade extrema.
  • Impaciência.
  • Autopiedade.
  • Justificativas para o consumo.
  • Achar que é impossível ficar melhor do que está.
  • Entre outros sinais.

Conteúdo relacionado: Como identificar que uma recaída está próxima do dependente?

A dependência química e o relacionamento amoroso

No relacionamento amoroso a dependência química pode se tornar um forte gatilho para algumas crises. Porém, a família tem um papel preponderante na recuperação do dependente. Por isso, buscar auxílio profissional pode ser interessante, pois ajuda a lidar com as questões que surgirão no relacionamento.

Mais informações: A dependência química e o relacionamento amoroso

Mas o que leva o usuário à dependência química?

São diversos fatores que podem levar um sujeito à dependência química, como por exemplo, questões emocionais, sociais, políticas, econômicas, culturais, etc.

Conteúdo relacionado: 11 Sintomas de quem usa drogas pela primeira vez

Quais são os principais fatores de risco?

  • Transtornos mentais.
  • Ambiente em que está inserido/círculo social.
  • Traumas.
  • Facilidade de acesso à droga.
  • Cultura que incentiva o consumo.
  • Questões emocionais, como a necessidade de amenizar questões que causam angústia ou desejo de se agrupar.

Conteúdo relacionado:

11 Sintomas de quem usa drogas pela primeira vez

Quais são os principais fatores de risco

Quais são os sintomas de um dependente químico?

  • Compulsão pelo consumo da droga/substância.
  • Dificuldade para equilibrar o consumo da droga/substância.
  • Aumento da tolerância à substância consumida.
  • Crises de abstinência na ausência da droga.
  • Abandono de comportamentos e substituição dos mesmos pelo consumo constante da droga.
  • Dificuldade para ficar sem a substância.
  • Inquietação e irritabilidade ao perceber a ausência do entorpecente.
  • Entre outros sinais comportamentais, como agressividade, ansiedade, agitação, etc.}]

Conteúdo relacionado: 11 sintomas de quem usa drogas pela primeira vez

Dependência química tem cura?

Por ser considerada como uma doença crônica, a dependência química não tem cura, porém, apresenta tratamentos eficazes e adequados para cada caso.

Isso quer dizer que é possível restaurar a qualidade de vida mesmo quando a dependência é diagnosticada.

Quando o uso de drogas vira doença?

A partir do momento em que a dependência se instaura e o sujeito não consegue permanecer bem sem o entorpecente, aqui, mudanças de comportamento aparecem.

O desejo pelo consumo é impulsivo, tornando o ato de usar a droga a ação mais importante da vida daquela pessoa: ela “não consegue” viver sem a droga, aparentemente.

Quanto tempo leva para uma pessoa se tornar um dependente químico?

Não existe um tempo cravado e único para que isso aconteça, uma vez que tudo depende da frequência, quantidade e recorrência do consumo da droga. Além disso, cada organismo pode se comportar de maneira distinta diante dos efeitos do entorpecente.

Como é feito o diagnóstico de um dependente químico?

O diagnóstico é feito através da análise de sintomas que podem ser percebidos no dia a dia do sujeito. Esses sintomas devem ser exibidos em um período de 1 ano, além de serem acompanhados por, pelo menos, outros 2 sintomas, que citamos anteriormente.

Quanto tempo dura o tratamento de uma dependente químico?

O tratamento pode variar de acordo com o tipo de dependência química vivida pelo sujeito. Assim, pode acontecer durante 90 a 180 dias, a depender do grau de cada caso.

Além disso, é necessário relembrar que não existe cura para a dependência, e por isso o acompanhamento periódico pode ser um bom caminho.

A dependência química pode deixar sequelas?

Sim. As sequelas podem ser físicas ou mentais, a depender de cada caso. Por isso o tratamento e a interrupção do consumo da substância são tão importantes.

Quais são os tratamentos mais indicados para a dependência química? Como tratar a dependência química?

  • Desintoxicação em clínica de reabilitação: Para auxiliar o sujeito na interrupção do consumo da droga.
  • Ressocialização: Para que o indivíduo possa restaurar a sua vida social.
  • Psicoterapia: Para lidar com as questões emocionais e mentais envolvidas com a dependência.
  • Terapia ocupacional: Para desenvolver habilidades importantes para o convívio social.

Mais conteúdo: 10 razões para você fazer psicoterapia 

Como encontrar boas clínicas de dependência química?

Com o  auxílio da Interhelp Internação você poderá encontrar a melhor clínica para dependência química da sua região. Basta entrar em contato conosco para que possamos lhe auxiliar.

As pessoas também perguntam:

Como funciona o auxílio doença dependente químico?

Defeitos de caráter do dependente químico

Como lidar com dependente químico em recuperação

Entenda a importância da participação da família no processo de tratamento do dependente químico

Como funciona a mente de um dependente químico?

Quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico?

Como lidar com marido dependente químico?

5 Dicas de como internar um dependente químico

Como funcionam os tratamentos espirituais para dependentes químicos?

Motivação para dependentes químicos

Atividades saudáveis para recuperação de dependentes químicos

12 passos para dependentes químicos

Como saber qual o melhor tratamento para dependentes químicos?

Quais são os desafios para o tratamento de dependentes químicos no Brasil?

Referências

  • CID 10 – MedicinaNet. Disponível em <https://www.medicinanet.com.br/cid10/1520/f19_transtornos_mentais_e_comportamentais_devidos_ao_uso_de_multiplas_drogas_e_ao_uso_de_outras_substancias_psicoativas.htm> Acesso em 13 out. 2021.
  • Abordagem da dependência química. Caso Complexo 12 – Vila Santo Antônio. Disponível em <unasus.unifesp.br/biblioteca_virtual/esf/1/casos_complexos/Vila_Santo_Antonio/Complexo_12_Vila_Abordagem_dependencia.pdf> Acesso em 13 out. 2021.
  • O Processo Saúde-Doença e a Dependência Química: Interfaces e Evolução. Disponível em <https://www.scielo.br/j/ptp/a/fvMV4H47vTXFg9GxxXS4dtb/?format=pdf&lang=pt> Acesso em 13 out. 2021.
  • Saúde mental: o que é, doenças, tratamentos e direitos. Disponível em <https://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-mental> Acesso em 13 out. 2021.

Conteúdo revisado por: Camila da Silva
Psicóloga (CRP12/17354). Acadêmica de Letras/ Português. Psicanalista em Formação.

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br  
FALE CONOSCO: 0800 500 9945

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.