Causas do consumo de droga na adolescência

Causas do consumo de droga na adolescência

Públicado em: 10 de setembro de 2020

Última Atualização em: 30 de novembro de 2021

Compreender as causas do consumo de droga na adolescência é o primeiro passo para se pensar em medidas plausíveis para prevenir o problema.

Isso porque é na adolescência que vivemos a difícil transição da infância para a vida adulta. Com isso, novos gostos e hábitos começam a se definir em nossa rotina, e pouco a pouco vamos formando com mais afinco a nossa personalidade.

Por conta disso, é necessário acompanhar de perto o desenvolvimento do adolescente, não o deixando a mercê das instabilidades da vida. A seguir, você entenderá mais sobre o assunto.

Causas do consumo de droga na adolescência

As causas do consumo de droga na adolescência podem estar relacionadas com diversos fatores do cotidiano do adolescente. Dentre eles, podemos destacar:

  • Necessidade de pertencer a um grupo: Para se sentir pertencente a um grupo, o adolescente pode acabar iniciando o consumo de drogas para se encaixar em um grupo que já faz esta prática;
  • Experimentação em alta: É na fase da adolescência que estamos no auge das experimentações. É a etapa de descobertas e conhecimento de coisas e sensações novas. Com isso, a curiosidade também está à flor da pele. Assim, a proibição das drogas pode despertar ainda mais o desejo de experimentá-la;
  • Instabilidade emocional e física: As instabilidades na adolescência são comuns, e todo mundo passa por elas. Entretanto, para algumas pessoas, a intensidade dessa oscilação é maior, gerando efeitos negativos que podem levar o jovem a consumir drogas como meio de escape;
  • Relacionamentos nocivos: Seja em casa, ou com os amigos, relacionamentos nocivos podem gerar revolta, rebeldia e excesso de estresse e ansiedade. Com isso, novamente o consumo de drogas pode servir de “saída” para os impasses da vida cotidiana;
  • Busca pelo prazer instantâneo: Por estar em meio a diversos tipos de desequilíbrios e anseios, a busca pelo prazer imediato pode causar o consumo de droga na adolescência;
  • Falsa ideia de maturidade: Como o adolescente busca “se desprender” dos pais, o consumo de drogas pode ser visto como uma ideia de atitude madura, que demonstra suas próprias vontades, ignorando recomendações dos pais;
  • Dificuldades de socialização: Até mesmo a timidez excessiva, nessa fase, pode aparecer como uma porta para o consumo de drogas. Pois, a partir disso, o adolescente pode se sentir mais inserido e “a vontade” em um grupo, conseguindo se inserir dessa maneira.

Estas podem ser vistas como as causas mais recorrentes do consumo de droga na adolescência. Entretanto, é preciso sempre analisar de maneira singular a situação, considerando que cada indivíduo é único e pode ter gatilhos diferentes.

Como prevenir o consumo de drogas?

Compreendido as principais causas do consumo de droga na adolescência, vamos agora saber um pouco mais sobre a prevenção:

  1. Seja um exemplo: Seja um exemplo para o seu filho. Isto é, não exagere no consumo de álcool, e demonstre responsabilidade e organização diante das tarefas mais corriqueiras. Lembre-se: você é como um espelho.
  2. Converse e escute: Saiba conversar com o seu filho, do mesmo modo que você precisa escutá-lo. Quando houver conflitos, não tente apenas levantar a voz, pois isso se tornará uma competição de “quem tem mais razão”, e isso não é nada saudável. Por isso, escute-o e tente conversar de maneira equilibrada, mostrando compreensão e, depois disso, apontando o seu ponto de vista. Do mesmo modo, converse sobre o consumo de drogas, mas sem transformar em um “demônio” ou “proibição primordial”. Apenas dizer “não consuma” não adianta. É preciso explanar o porquê, as consequências e as vias alternativas.
  3. Conheça os amigos e suas famílias: Procure se aproximar dos amigos, com naturalidade, é claro. Por exemplo, quando houver uma festa ou encontro em sua casa. Além disso, busque se aproximar dos pais do amigo, para criar um vínculo mais próximo e ambas as famílias acompanharem melhor o desenvolvimento dos jovens.
  4. Incentive hobbies: Os hobbies são essenciais em qualquer fase de nossas vidas. É a partir deles que temos bem estar, nos distraímos e até nos exercitamos. Com isso, vamos nos conhecendo e experimentando atividades saudáveis. Incentive isso!
  5. Busque suporte psicológico: Em casos que houver sinais de consumo de drogas, ou sofrimento psíquico exacerbado, busque suporte de um psicólogo. Entretanto, não force a ida do adolescente! Converse com ele e aponte como a psicologia poderá trazer mais qualidade de vida para o mesmo.

Com estas medidas, é possível se atentar às causas do consumo de drogas na adolescência, criando vias mais saudáveis para o desenvolvimento dos adolescentes.

+Leia também: Alcoolismo na adolescência 

O uso de drogas na adolescência é algo que angustia muitos pais. Afinal, essa fase, que é marcada por tantas mudanças, pode fazer com que o indivíduo acabe indo em direção à droga, seja por busca de prazer, desconexão com a realidade ou outros motivos. 

Neste conteúdo, vamos apresentar algumas considerações importantes sobre o tema, além de tirar todas as dúvidas sobre o assunto. Acompanhe.

O começo do uso de drogas na juventude: Quando os jovens começam a usar drogas?

A adolescência é um período muito delicado na vida de todas as pessoas. Neste momento, nosso cérebro ainda está sendo desenvolvido e muita coisa pode “bagunçar” os nossos comportamentos. 

Por isso, justamente, que a busca por entorpecentes é tão forte nessa faixa etária. Tudo pode se iniciar como algo mais inocente, recreativo, porém, à medida que o consumo se torna recorrente, o indivíduo pode ser levado à dependência química.

Assim, o adolescente é visto como um grupo de risco e de maior vulnerabilidade ao consumo de drogas.

O uso de drogas no Brasil

Segundo dados do IBGE, mais da metade dos jovens brasileiros relatam que já tiveram contato com alguma substância química ao longo de suas vidas. Esse dado nos deixa um alerta muito emergente, afinal, o primeiro contato é, de fato, um passo fundamental para que o indivíduo acabe consumindo a droga.

O uso de drogas no mundo

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), anualmente meio milhão de pessoas morrem em decorrência do consumo de substâncias químicas. Mais um dado que nos deixa em alerta, devido à emergência de se conscientizar sobre esse consumo exorbitante e tão maléfico.

Por que os jovens se drogam? Quais são as causas do consumo de droga na adolescência?

A drogadição na adolescência acontece por uma série de fatores. Alguns deles são:

    • Diminuição de prazer e aparecimento do tédio: As coisas que antes eram super empolgantes para o cérebro adolescente, agora são motivo para tédio. Por isso, o sujeito busca atividades mais “intensas” para voltar a se sentir extremamente satisfeito.
    • Necessidade de fazer parte de um grupo: Na adolescência estamos descobrindo muita coisa sobre a vida em sociedade. Queremos fazer parte de algum grupo, para não nos sentirmos excluídos. De preferência, um grupo no qual não existam familiares. Porém, aqui o adolescente pode acabar se envolvendo com indivíduos que consomem entorpecentes.
  • Para ser “do contra”: Na mesma linha de querer fazer parte de algo maior, o adolescente pode acabar querendo caminhar “contra” as vontades dos pais. E para isso se aventura nas drogas.
  • Mostrar que é “adulto”: Querendo ou não, sabemos que o uso de drogas é proibido para menores (e aqui estamos falando das drogas lícitas). Assim, consumir (tanto as lícitas quanto as ilícitas) é uma tentativa de transparecer mais independência e uma posição de “adulto”. 
  • Prazer instantâneo: As questões emocionais podem ser bem intensas nesta fase. Assim, o adolescente busca um prazer que compense as suas angústias e lutos vividos nesta fase da vida. E isso pode fazer com que ele procure suporte nos entorpecentes.
  • Pressão e falta de autoconfiança: Se os amigos o pressionarem e a autoestima estiver abalada, a falta de autoconfiança pode fazer com que ele acabe consumindo drogas para tentar “provar” algo aos outros.

Consequências do uso de drogas na adolescência

O uso de drogas na adolescência pode desencadear uma série de consequências intensas na vida do indivíduo em desenvolvimento. Veja algumas delas:

1- Problemas de sociabilidade

Antes, o indivíduo tinha um grupo social relativamente saudável. Mas, a partir do momento que vai se aprofundando no consumo de drogas, passa a procurar um grupo restrito que esteja na mesma situação.

Assim, vai se afastando da família, de outros amigos e até dos colegas de classe. Isso impacta a sociabilidade não só nessa fase da vida, mas sim, por anos conseguintes. 

2- Problemas de desenvolvimento cerebral

O nosso cérebro se desenvolve até os 30 anos de idade. Isso quer dizer que, na adolescência, ainda há muita coisa para “crescer” e acontecer. Mas, o consumo de drogas pode atrapalhar esse desenvolvimento saudável, causando problemas de raciocínio, atenção, memória, etc.

3- Aumenta os riscos de acidente

Querendo ou não, as drogas podem tirar o senso de realidade do indivíduo. Assim, ele fica muito mais exposto aos potenciais acidentes, especialmente de trânsito, caso o adolescente dirija (mesmo sem habilitação). 

Até mesmo outros acidentes, no cotidiano, podem ocorrer devido às funções cerebrais não estarem plenas.

4- Comportamentos de risco

A impulsividade pode aparecer diante do consumo de uma droga estimulante, por exemplo. Isso pode fazer com que o indivíduo acredite ser “imbatível”, o que faz com que ele tenha relações sexuais desprotegidas ou pratique atividades radicais sem nenhum tipo de segurança ou controle.

5- Saúde mental afetada

A depressão e a ansiedade podem aparecer nessa faixa etária, quando o indivíduo consome drogas e entorpecentes. Além disso, até mesmo a psicose pode ser desenvolvida, dependendo da substância que é consumida.

Todos esses impactos poderão ser sentidos ao longo de toda a vida do adolescente.

Como as drogas agem no cérebro dos adolescentes?

As drogas, dos mais diversos tipos, podem agir de diversas formas em nosso cérebro. Na adolescência, isso pode ocorrer de uma forma ainda mais intensa, afinal, o cérebro está em desenvolvimento.

Sendo assim, um adolescente que consome drogas pode acabar sofrendo impactos nos neurotransmissores e neurônios, de maneira geral. O que pode ocasionar:

  • Problemas de memória;
  • Raciocínio ruim;
  • Dificuldade de foco e concentração;
  • Capacidade de consciência;
  • Problemas de percepção;
  • Transtornos mentais;
  • Entre outros efeitos intensos.

Qual a participação genética no desenvolvimento da prática do uso de drogas?

Algumas pessoas podem ter propensão genética a algumas doenças, como esquizofrenia. Isso quer dizer que o consumo de drogas pode acelerar o desenvolvimento desse tipo de quadro, coisa que talvez não aconteceria em uma pessoa saudável. 

Como pode influenciar com os problemas de saúde mental?

Nosso cérebro não fica pronto da noite para o dia. Quem acredita que o adolescente já tem a mente “formada”, está equivocado.

Isso porque estudos apontam que podemos ter o nosso desenvolvimento cerebral até os 30 anos de idade. Ou seja, na adolescência estamos longes de estar com a mente “pronta”.

Assim sendo, o consumo de drogas, que agem diretamente no cérebro, podem atrapalhar esse desenvolvimento. Em outras palavras, os entorpecentes afetam o funcionamento dos neurônios e as mais diversas funções cerebrais. Como consequência, pode impactar na saúde mental do indivíduo, que pode ser exposto a problemas como: depressão, ansiedade, falta de foco e concentração, percepção deturpada, etc.

Por que aumentam as chances de contrair doenças transmissíveis?

As capacidades de tomada de decisão e raciocínio ficam afetadas. Isso quer dizer que o indivíduo pode ter dificuldades para mensurar as consequências dos seus atos, agindo de maneira intensa e impulsiva, uma vez que a droga pode criar essa sensação de “invencível”.

Logo, o adolescente pode acabar se envolvendo com pessoas que possuem doenças sexualmente transmissíveis, colocando-se à exposição desse tipo de problema.

Além disso, o compartilhamento de seringas também é um dos motivos pelos quais os adolescentes podem ter doenças transmissíveis. 

Como combater a dependência química na adolescência?

A dependência química na adolescência é uma realidade que deve ser combatida por todas as pessoas, não apenas pelos familiares ou autoridades, por exemplo.

Isso significa que devemos estar atentos a todos os sinais do problema. E algumas formas de garantir o combate, o máximo que pudermos, é:

  • Promovendo a conscientização: Conscientizar os adolescentes, pais e professores é muito importante. Para isso, é fundamental apresentar as consequências do consumo, as potenciais causas, etc. Tudo isso servirá de base para que o adolescente possa negar o consumo.
  • Ouvindo mais os adolescentes: Escute os adolescentes. Ouça suas angústias, dê suporte. Ofereça uma qualidade de vida para o seu filho adolescente, ajudando-o a entender melhor o que se passa na adolescência.
  • Aprendendo sobre essa fase e entendendo-a: Busque aprender mais sobre a adolescência. Quanto mais você compreender o cérebro adolescente, por exemplo, mais conseguirá manejar as diversas situações.
  • Auxiliando os adolescentes nos momentos difíceis: Esteja sempre pronto para acalentar o seu filho adolescente. Lembre-se de que essa fase é muito intensa e pode provocar muitas oscilações nas emoções. Portanto, esteja atento a isso.
  • Atentar-se aos sinais do consumo: Fique atento aos sinais de que o indivíduo já consumiu e experimentou a droga. Se reconhecer esse comportamento, converse de forma respeitosa e busque conscientizar o adolescente. Mostre amor, não punição. Afinal, se você apenas punir, pode causar o efeito rebote, fazendo com que ele busque, nas drogas, um refúgio da sua “imposição”. 

Texto crítico sobre droga

“Uma vez instalada a dependência da droga, uma criança ou adolescente pode misturar a fantasia com a realidade, pode ter sua capacidade intelectual comprometida, além da dificuldade nos relacionamentos.

E é inerente à fase da adolescência a necessidade do conhecimento de coisas novas. Cabe, portanto, aos indivíduos informados e mais próximos do jovem, a missão de alertá-lo quanto aos prejuízos que a droga pode causar à vida, antes que o vício se instale” (Fonte).

Em outras palavras, o que foi dito acima apenas reforça tudo o que já vimos no decorrer deste conteúdo: a conscientização é fundamental para inibir o consumo de drogas na adolescência. 

Como inibir o uso de drogas na adolescência?

Como mencionamos anteriormente, a conscientização é um pilar para inibir o consumo de drogas. Entretanto, apenas isso pode não bastar.

Lembra quando mencionamos que na adolescência o tédio pode aparecer, sendo um dos motivos pelos quais o adolescente acaba buscando auxílio nas drogas? Pois é.

A família, portanto, precisa encontrar formas de incluir esse adolescente em atividades que o façam bem e feliz. Assim ele terá muito menos propensão ao consumo de drogas. 

É claro que isso não quer dizer que você deverá controlar cada passo do adolescente. Mas sim, que você deverá estar presente, curtir a vida com o seu filho, escutá-lo e ampará-lo e sempre se basear na comunicação não-violenta. No começo pode parecer difícil, mas acredite, é possível

Quais são os principais filmes que falam sobre drogas na adolescência?

São diversos os filmes que tratam dos malefícios do consumo de drogas. Apresentam também cenas de consumo, consequências, efeitos, etc. Veja alguns deles:

  • Bicho de Sete Cabeças (Colúmbia Pictures – 2000);
  • Paraísos Artificiais (Nossa Distribuidora – 2012);
  • Réquiem para um sonho (Europa Filmes – 2001);
  • Blow – Profissão de Risco (Constantin Filme – 2001);
  • Vício Maldito (Warner Bros – 1962).

Se você gosta de séries, pode se aventurar na série “Breaking Bad”, que retrata o universo da metanfetamina, suas consequências sociais, na família, etc. Além disso, retrata tanto o lado do consumo, quanto o lado do tráfico, apresentando uma ampla visão das consequências das drogas no mundo.

Quais são os principais livros que falam sobre drogas na adolescência?

São diversos os autores que falam sobre drogas na adolescência. Se você pesquisar na loja da Amazon, encontrará uma série de guias sobre o consumo de drogas na adolescência. Veja alguns exemplos:

Conclusão

O uso de drogas na adolescência é uma realidade que necessita da atenção de todos os campos da sociedade. Se nos unirmos em prol da qualidade de vida dos jovens e da conscientização frente ao problema, teremos uma vida mais saudável para todos.

Portanto, compartilhe esse conteúdo com alguém que possa se beneficiar dele e vamos, juntos, espalhar informações pertinentes sobre a dependência química. 

Referências

REFLEXÃO CRÍTICA E PROPOSTA DE PREVENÇÃO O USO INDEVIDO DE DROGAS EM CASAS LARES. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/academica/article/view/21328/14056> Acesso em 30 nov. 2021.

Drugs, teenagers and parenting. Disponível em: <https://www.betterhealth.vic.gov.au/health/healthyliving/drugs-teenagers-parenting> Acesso em 30 nov. 2021.

O cérebro adolescente: A neurociência da transformação da criança em adulto. Disponível em: <https://www.amazon.com.br/c%C3%A9rebro-adolescente-neuroci%C3%AAncia-transforma%C3%A7%C3%A3o-crian%C3%A7a-ebook/dp/B00VC8HOH6> Acesso em 30 nov. 2021.

https://www.ibge.gov.br/

https://www.who.int/eportuguese/countries/bra/pt/

https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/publicacoes/N-ManOrient-Alcoolismo.pdf

https://saude.ig.com.br/2018-03-02/consumo-de-lean-cresce-no-brasil.html

http://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/adolescent-mental-health

GOMIDE, Paula Inez Cunha e PINSKY, Ilana. A influência da mídia e o uso de drogas na adolescência. IN: PINSKY, Ilana e BESSA, Marco Antônio (orgs). São Paulo: Contexto, 2004.

MALBERGIER, André. O modelo de redução de danos no tratamento das dependências. IN: FOCCHI, G. R. de Azevedo et al. Dependência Química: novos modelos de tratamento. São Paulo: Rocca, 2001.

CALDEIRA, Zélia Freire. Drogas, indivíduo e família: um estudo de relações singulares. [Mestrado] Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública; 1999.

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br 
FALE CONOSCO: 0800 500 9945

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.