Síndrome de tourette: 10 informações importantes

Síndrome de tourette

Públicado em: 1 de fevereiro de 2022

Última Atualização em: 21 de fevereiro de 2022

Entender o que é Tourette, ou Síndrome de Tourette, é muito importante para saber lidar com esse tipo de quadro clínico. Afinal, o indivíduo que tem a síndrome necessita de um amparo emocional e social para se desenvolver de maneira sadia e qualificada, especialmente na infância e adolescência. 

Por isso, neste conteúdo nós respondemos aos maiores questionamentos sobre o assunto. Acompanhe-nos.

Síndrome de tourette
Síndrome de tourette

1- O que é síndrome de tourette?

A Síndrome de Tourette pode ser entendida como uma doença neurológica que faz com que o indivíduo cometa atos impulsivos, também chamados de “tiques”. 

Esses impulsos podem aparecer no ato de repetir palavras, palavrões, insultos ou outros tipos que envolvem mais o campo físico do sujeito: tremer as mãos, os braços, fazer movimentos repetitivos e involuntários, etc.

Uma das questões centrais dessa síndrome é que ela pode atrapalhar a vida social do indivíduo, uma vez que seus comportamentos impulsivos podem destoar com relação aos demais.

2- Por que acontecem os tiques?

Os tiques motores e vocais ainda nem sempre têm uma causa específica. Porém, a própria síndrome de Tourette pode estar associada à genética e a outros transtornos, como déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), transtornos de aprendizagem e transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Também é possível desenvolver o problema em casos de traumatismo craniano, por exemplo.

Vale ressaltar que, ainda, algumas infecções podem fazer com que o organismo desenvolva anticorpos neuronais. Estes podem gerar os sintomas dos tiques da síndrome de Tourette. 

3- Síndrome de Tourette tem cura?

Não. Mas isso não significa que o indivíduo esteja apenas à mercê dos seus tiques. 

Isso porque a Síndrome de Tourette pode ser tratada com psicoterapia e medicamentos adequados para cada caso.

Assim, é possível atingir um nível de controle dos tiques, além de minimizar os episódios em que os atos impulsivos aparecem.

4- Síndrome de Tourette sintomas

Os sintomas podem sofrer variação de pessoa para pessoa. Assim, de maneira reduzida, podemos mencionar os tiques vocais e motores, que se repetem ao longo de, pelo menos, um ano, e que são impulsivos, ou seja, o indivíduo tem nenhum ou pouco controle pelo que faz.

Além desses sintomas amplos, podemos citar:

  • Xingamentos;
  • Gritos;
  • Gemidos;
  • Cuspidas;
  • Cacarejar;
  • Limpar a garganta;
  • Fazer caretas;
  • Tocar o rosto ou nariz;
  • Tremer os dedos;
  • Inclinar a cabeça;
  • Piscar os olhos;
  • Fazer gestos obscenos;
  • Entre outros.

5- Como é o tratamento para a síndrome de Tourette?

O tratamento adequado costuma envolver uma equipe multidisciplinar, no qual o psicólogo e o psiquiatra trabalham em conjunto, em prol do bem-estar do indivíduo.

Por meio da psicoterapia é possível encontrar caminhos que minimizem os atos impulsivos e, até mesmo, as suas consequências emocionais.

Já o tratamento com o psiquiatra pode envolver medicamentos específicos, como antipsicóticos, injeções de botox, topiramato, entre outros. 

Vale ressaltar que cada quadro irá necessitar de um tratamento específico, tendo em vista que cada indivíduo pode apresentar sintomas distintos.

6- Síndrome de Tourette causas

As causas ainda são desconhecidas pela ciência, embora alguns estudos apontem algumas questões que podem ter relação com o desenvolvimento da síndrome de Tourette. São elas:

  • Genética.
  • Traumatismo craniano.
  • Infecções que afetam o cérebro.
  • Outros transtornos mentais, como Transtorno Obsessivo Compulsivo.
  • Entre outros fatores.

7- Autismo é síndrome de tourette?

Não. Mas, uma grande parcela de indivíduos diagnosticados com síndrome de Tourette podem ser autistas. Acredita-se que 85% dos pacientes que têm síndrome de Tourette podem apresentar outra questão concomitante, como transtorno obsessivo compulsivo, transtornos do espectro autista, entre outros.

8- Uso da TCC (terapia cognitivo-comportamental)

A Terapia Cognitivo-Comportamental é muito utilizada como tratamento da Síndrome de Tourette. Por meio dela, o profissional pode ajudar o indivíduo a encontrar caminhos para lidar com os seus próprios atos impulsivos, garantindo um maior controle dos mesmos.

A TCC não cura a síndrome de Tourette, uma vez que essa síndrome não tem cura, mas pode ser um caminho promissor para o sujeito. Além de que as questões emocionais também podem ser trabalhadas por meio da terapia em si.

9- Síndrome  de tourette níveis

Não existem níveis de Síndrome de Tourette. O que existem são sintomas que variam de pessoa para pessoa. Isso quer dizer que um indivíduo pode ter o tique de gritar, enquanto outro pode apresentar apenas tiques comportamentais, digamos assim.

Dessa forma, as pessoas costumam julgar a síndrome como mais leve ou mais grave, a depender dos sintomas. Mas, na prática, se trata do mesmo quadro diagnóstico.

10- Síndrome de tourette segundo o cid

Segundo o CID, a classificação dessa síndrome é a seguinte:

  • F95.2 – Tiques vocais e motores múltiplos combinados (doença de Gilles de la Tourette).

Perguntas frequentes sobre síndrome de tourrete:

Logo abaixo segue algumas perguntas frequentes sobre sindrome de tourrete que serão respondidas:

  • Quais são os famosos com Síndrome de Tourette?
  • Como encontrar bons especialistas em síndrome de tourette?
  • Como se pega Tourette?
  • Por que Tourette fala palavrão?
  • Como é a mente da pessoa com Tourette?
  • Como ajudar alguém com Síndrome de Tourette
  • Síndrome de Tourette é deficiência?
  • Quais são as recomendações em caso de suspeita de síndrome de tourette?
  • Como funciona a combinação de medicações e terapias?
  • Qual a ligação da Terapia Cognitivo-Comportamental como síndrome de tourette?

Quais são os famosos com Síndrome de Tourette?

Os famosos com Síndrome de Tourette são os seguintes:

  • André Bragantini Jr. – Automobilista brasileiro;
  • Brad Cohen – Professor e Autor premiado;
  • Dan Aykroyd – Ator e Comediante;
  • David Beckham – Ex-Jogador de futebol inglês;
  • Howard Hughes – Empresário e Aviador;
  • James Boswell – Escritor;
  • James Durin – Cantor Americano;
  • Jim Eisenreich – ex-jogador de beisebol da Liga Profissional;
  • Kristen Stewart – Atriz;
  • Mahmoud Abdul-Rauf – ex-jogador NBA;
  • Samuel Johnson – Escritor;
  • Tim Howard – ex-jogador do Manchester United Football Club.

Como encontrar bons especialistas em síndrome de tourette?

É preciso procurar por clínicas de tratamento psiquiátrico para receber o acompanhamento ideal. Os profissionais que estão habilitados e preparados para atender uma pessoa com Síndrome de Tourette são:

  • Médicos psiquiatras;
  • Médicos neurologistas;
  • Psicólogos.

É interessante, inclusive, unir a atuação do psiquiatra com a do psicólogo, para que tanto o tratamento medicamentoso, quanto o psicoterapêutico, caminhem lado a lado e promovam mais qualidade de vida para o paciente.

Aqui na Interhelp Internação você pode receber o direcionamento para encontrar a melhor clínica psiquiátrica para o seu caso. Entre em contato com a nossa equipe para saber mais. 

Como se pega Tourette?

A causa da Síndrome de Tourette ainda é desconhecida. Porém, algumas circunstâncias podem aumentar as chances de que esse tipo de síndrome venha a ser desenvolvida.

É o caso de pessoas que são filhas de pais com Transtorno Obsessivo Compulsivo, por exemplo. Além disso, outras questões genéticas, neurobiológicas e psicológicas também podem estar associadas à síndrome.

O fundamental é buscar auxílio profissional para que seja possível avaliar o caso e saber mais sobre o seu quadro.

Por que Tourette fala palavrão?

Os palavrões podem ser provocados por fortes estímulos vividos no dia a dia. Assim, eles servem de “escape” para os desconfortos que a pessoa pode sentir. Por exemplo, se o indivíduo estiver com uma coceira intensa, o palavrão pode ser um escape para esse impulso intenso e tão indesejado.

Não é à toa que outras pessoas sem a síndrome podem ter o reflexo de falar palavrão diante de uma situação negativa. Afinal, a sensação de “descarregar” algo pode aliviar a tensão diante de alguma coisa ruim que aconteceu.

A diferença é que os tiques de quem tem síndrome de Tourette não são facilmente controlados, e isso pode fazer com que a pessoa fale palavrão mesmo em situações que, aparentemente, pareçam tranquilas para as outras pessoas.

No entanto, é importante ter em mente que cada paciente tem uma realidade e é preciso avaliar o tique de falar palavrão de acordo com a história de cada um.

Como é a mente da pessoa com Tourette? 

Pessoas com a Síndrome de Tourette relatam um desejo muito intenso de “descarregar” os tiques no dia a dia. Assemelham, inclusive, com a sensação de precisar tossir ou espirrar, por exemplo.

Quando temos vontade de espirrar, é quase impossível controlar a sensação, concorda? O mesmo acontece com o bocejo e a tosse. Porém, uma pessoa com Tourette sente essa mesma “angústia” com relação aos outros tiques que ela possa ter.

E, por isso, por mais que tente controlar, a ansiedade e a tensão de “segurar” o desejo é muito forte, provocando desconfortos que, consequentemente, o fazem descarregar o desejo, colocando o tique em prática.

Como ajudar alguém com Síndrome de Tourette?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender um pouco mais sobre essa condição, e é exatamente isso que você está fazendo neste momento. Parabéns!

Em seguida, é preciso exercitar a sua paciência e se conscientizar de que os tiques não são falta de educação, tampouco desleixo: eles são involuntários. Por isso, considere as dicas abaixo:

  1. Não chame a atenção de quem tem síndrome de Tourette.
  2. Não demonstre desconforto diante dos tiques.
  3. Jamais faça comentários maldosos.
  4. Respeitar a outra pessoa acima de tudo.
  5. Reaja como se os tiques não estivessem acontecendo – isso diminui o gatilho para novos tiques.
  6. Ofereça suporte se a pessoa desejar desabafar.
  7. Caso o indivíduo esteja sofrendo, incentive-o a buscar ajuda profissional em clínicas psiquiátricas.

Síndrome de Tourette é deficiência?

Existe uma discussão em que cada caso pode ser analisado de maneira subjetiva. Veja mais informações sobre a proposta de incluir as pessoas com Tourette entre as consideradas com deficiência:

“A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados aprovou proposta que inclui as pessoas com Síndrome de Tourette entre as consideradas pessoas com deficiência desde que atendidos os critérios estabelecidos Lei Brasileira de Inclusão (LBI)”.

Fonte: Agência Câmara de Notícias ” https://www.camara.leg.br/noticias/844109-comissao-aprova-proposta-que-permite-inclusao-de-sindrome-de-tourette-como-deficiencia/” 

Quais são as recomendações em caso de suspeita de síndrome de tourette?

O tratamento precoce é fundamental. Se você desconfia que está com síndrome de Tourette, ou crê que o seu filho esteja desenvolvendo o problema, entre em contato com um psiquiatra e agende a sua consulta. Lembre-se, ainda, que o psicólogo também poderá atuar em conjunto, viabilizando mais qualidade de vida e bem-estar.

Além disso, conscientize as outras pessoas sobre a situação. Quem convive com você ou com o seu filho necessita dessa conscientização para que informações importantes sejam transmitidas e o preconceito reduzido.

Como funciona a combinação de medicações e terapias?

Os medicamentos ajudam a diminuir os sintomas de ansiedade causados pelos tiques. Além disso, há medicamentos que auxiliam na diminuição da recorrência dos tiques.

Já a psicoterapia pode ajudar com relação aos hábitos, emoções, relacionamentos e outras questões psicológicas e comportamentais do sujeito. 

Tudo isso visando muito mais saúde, melhor sociabilidade e qualidade de vida em todos os contextos.

Qual a ligação da Terapia Cognitivo-Comportamental como síndrome de tourette? 

Estudos apontam que a TCC pode auxiliar no controle das crises e na intensidade dos tiques vividos por uma pessoa que tem a Síndrome de Tourette.

Isso porque a TCC ajuda a lidar com comportamentos e maus hábitos, diminuindo os gatilhos e proporcionando condutas que promovam o bem-estar.

Por isso, justamente, que a psicoterapia é tão incentivada nesse tipo de situação. Busque um profissional perto de você para saber mais sobre esse tipo de tratamento.

Conclusão sobre síndrome de tourette

A Síndrome de Tourette no mundo é uma realidade na vida de milhares de pessoas. Estima-se que 0.3 a 0.9% da população possua a síndrome de Tourette.

Entender como funciona esse quadro clínico e saber mais sobre os sintomas e tratamentos é fundamental. Desse modo podemos conscientizar as pessoas e permitir que quem possui a síndrome seja aceito em sociedade sem nenhum tipo de preconceito.

E no que diz respeito às crianças, é preciso ainda mais compreensão para que os adultos não as vejam como “mal educadas” e com comportamentos ruins.

A síndrome de Tourette causa tiques vocais e motores impulsivos, e não é algo que o indivíduo deseja cometer o tempo todo. Requer tratamento psicoterapêutico e medicamentoso para que o sujeito atinja mais qualidade de vida. 

Por isso, se você conhece alguém que apresente os sintomas, ou você mesmo deseja fazer o tratamento, não hesite na hora de buscar ajuda! E conte conosco para encontrar uma clínica psiquiátrica ideal para você!

Referências

CID-10, Medicina.Net. Disponível em: <https://www.medicinanet.com.br/cid10/5561/f952_tiques_vocais_e_motores_multiplos_combinados_doenca_de_gilles_de_la_tourette.htm> Acesso em 19 jan. 2022.

Pesquisadores encontram genes responsáveis pela syndrome de Tourette em crianças. Disponível em: <https://chromosome.com.br/pesquisadores-encontram-genes-responsaveis-pela-syndrome-de-tourette-em-criancas/> Acesso em 19 jan. 2022.

Síndrome de Tourette: o que é, sintomas, causas e tratamento. Disponível em: <https://www.tuasaude.com/sindrome-de-tourette/> Acesso em 19 jan. 2022.

Tiques nervosos: entenda os sintomas e causas da síndrome de Tourette. Disponível em: <https://canaltech.com.br/saude/tiques-nervosos-entenda-os-sintomas-e-causas-da-sindrome-de-tourette-183306/> Acesso em 19 jan. 2022.

Síndrome de La Tourette: Revisão de literatura. Disponível em: <http://arquivosdeorl.org.br/additional/acervo_port.asp?id=813> Acesso em 19 jan. 2022.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.