Psicose: Sintomas, causas e tratamentos

psicose

Públicado em: 30 de junho de 2022

Última Atualização em: 30 de junho de 2022

psicose consiste em um quadro psiquiátrico grave, que pode estar associado a diversos transtornos e doenças mentais. Saber mais sobre o assunto e buscar a ajuda certa são passos fundamentais para promover a qualidade de vida do indivíduo.

Pensando nesse cenário, trouxemos algumas considerações importantes sobre o tema, a fim de lhe auxiliar na hora de buscar a ajuda ideal. Confira lendo este texto até o fim.

O que é a psicose?

De maneira geral, a psicose, na psiquiatria, pode ser compreendida como um estado patológico no qual o indivíduo “perde” o contato com a realidade em sua volta. Pode, ainda, ser entendida como “psicoses” ou “transtornos psicóticos”, por ter relação com diversos quadros e diagnósticos.

Na psicose, as percepções sobre o ambiente e a vida como um todo podem ficar deturpadas. A pessoa pode, nessas circunstâncias, ver, sentir e ouvir coisas que não existem (alucinação), bem como pode criar ideias nas quais acredita, mesmo que sejam irreais (delírios), sem se dar conta, racionalmente, de que isso possa estar acontecendo.

Por exemplo, um indivíduo comum que crê ser Deus pode estar demonstrando um dos sinais da psicose, pois acredita neste seu próprio delírio. Outro exemplo são os de pessoas que crêem ouvir as vozes dos mortos, mas na realidade podem estar diante de um quadro de alucinação – sendo este um dos traços da psicose.

Vale ressaltar, ainda, como mencionado anteriormente, que a psicose pode aparecer em diversos quadros e situações diferentes. Isto é, essa perda de contato com a realidade pode ser um “sintoma” de outros quadros clínicos importantes, como por exemplo:

  • Psicose puerperal;
  • Esquizofrenia;
  • Demência;
  • Epilepsia;
  • Depressão profunda;
  • Doenças que afetam o Sistema Nervoso Central;
  • Em alguns casos, até mesmo as substâncias químicas, como as drogas, podem desencadear um surto psicótico.

Quais os sintomas de um quadro de psicose?

Um indivíduo que se enquadra em um diagnóstico psicótico pode apresentar uma série de sintomas bastante específicos. São eles:

  • Pensamentos confusos: A pessoa pode ter dificuldades para organizar os próprios pensamentos. Assim, apresenta comportamentos desorientados, pode ter uma fala confusa, etc.
  • Alucinações: Ver, ouvir e sentir coisas que não existem no ambiente, naquele momento, é mais um dos sinais de que um quadro de psicose pode estar presente.
  • Delírios: Crer em coisas irreais e criar verdadeiras crenças diversas pode ser um dos sinais da psicose. Por exemplo, crer que é Deus, que sabe voar, que tem superpoderes, etc.
  • Comportamentos agressivos: A pessoa pode ter comportamentos agressivos, devido à sua desconexão com a realidade.
  • Sentimento de perseguição: Um dos sinais de quadros psicóticos é a presença do sentimento de perseguição, no qual o sujeito crê, em momentos de crise, que outras pessoas estão querendo roubá-lo, sequestrá-lo, destruí-lo, etc.
  • Alterações no sono e no apetite: Um surto psicótico também pode fazer com que o sujeito acabe por sofrer alterações no apetite e no seu sono.

Ao se deparar com um ou mais sintomas emergentes e que sinalizam a psicose, o ideal é que a busca médica especializada seja acionada o quanto antes. Desse modo, o paciente poderá receber o tratamento adequado e que vise a sua qualidade de vida.

Além disso, é muito importante considerar que cada caso é um caso e outros sintomas podem estar associados aos  mais diversos quadros de psicose. Por isso a avaliação médica é indispensável, até mesmo para que o diagnóstico e o tratamento correto sejam assinalados.

Quais as causas das psicoses?

Ainda existem muitas discussões levantadas quanto às causas da psicose. Muitos estudiosos apontam fatores biológicos, outros trazem à tona questões sociais e fatores ambientais, ou seja, relacionados ao contexto no qual o sujeito está inserido. De todo modo, é muito importante que o profissional de saúde mental saiba avaliar cada caso de forma singular, a fim de compreender os sintomas, as potenciais causas e outras especificidades envolvidas com a vida do indivíduo.

Afinal, podemos dizer que, até certo ponto, a psicose é um quadro de causas multifatoriais, que não são decorrentes de apenas uma única causa ou acontecimento. Mas sim, diversas questões podem estar envolvidas com o desenvolvimento do quadro, inclusive outras doenças psiquiátricas, uso de drogas, insônia grave, etc.

Qual o tratamento para quadros de psicose?

Cada caso irá necessitar de um tratamento específico. Por isso, o ideal é que o psiquiatra possa avaliar o paciente a fim de traçar um diagnóstico mais assertivo e alinhado à realidade do indivíduo.

A partir desse diagnóstico, o profissional poderá prescrever medicamentos e intervenções, como a psicoterapia, para que os sintomas possam ser controlados e a pessoa atinja mais qualidade de vida.

Além disso, é importante ter em mente que alguns casos de psicose podem requerer a internação hospitalar. Isso porque, dependendo do caso, o indivíduo pode colocar a sua própria vida em risco. É o caso de pacientes que crêem ter superpoderes e perdem a noção de perigo, por exemplo.

Assim sendo, o período de tratamento, o medicamento usado e a quantidade de sessões de psicoterapia serão variáveis, de acordo com o caso clínico do sujeito. Dessa forma, o passo mais importante é buscar a ajuda especializada, a fim de encontrar os subsídios necessários para restabelecer a qualidade de vida da pessoa.

Caso você esteja procurando uma clínica psiquiátrica para tratamento da psicose, entre em contato com a nossa equipe. Podemos lhe auxiliar nessa decisão importante em busca de mais saúde e bem-estar.

Psicose tem tratamento e merece o suporte adequado

Apesar de parecer muito complexo, a verdade é que os transtornos psicóticos possuem tratamento e merecem receber uma atenção que parte desse pressuposto.

Embora alguns casos possam ser constatados como incuráveis, isso não significa que o sujeito não possa levar uma vida de qualidade, com saúde, bem-estar, etc. Afinal, existem estratégias e intervenções que podem auxiliá-lo no seu manejar de sua própria mente e vida.

Buscar a ajuda adequada é indispensável para que resultados promissores e bons prognósticos possam ser atingidos.

Conclusão

A psicose, também chamada de transtornos psicóticos ou psicoses, diz respeito a um descolamento da realidade. O sujeito passa a se desconectar do que acontece em sua volta, vivendo quadros de alucinação e delírio, por exemplo. Ela pode estar associada a outros quadros clínicos, como esquizofrenia, depressão profunda, psicose puerperal, etc.

Referências

O tratamento da psicose. Disponível em: <https://repositorio.pucsp.br/bitstream/handle/18529/2/Daniel%20Amiro%20Basilio%20Goncalves.pdf> Acesso em 30 jun. 2022.

Psicose – Sintomas, Tratamentos e Causas. Disponível em: <https://www.minhavida.com.br/saude/temas/psicose> Acesso em 30 jun. 2022.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.