Déficit de Atenção: 16 informações importantes

Públicado em: 4 de setembro de 2023

Última Atualização em: 4 de setembro de 2023

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um distúrbio neurobiológico que afeta crianças, adolescentes e adultos. É caracterizado por dificuldades persistentes em manter a atenção, hiperatividade e impulsividade, que podem interferir significativamente na vida diária da pessoa.

É importante entender que o TDAH é um distúrbio médico e não é causado por preguiça, falta de disciplina ou má educação. O tratamento do TDAH geralmente envolve uma combinação de intervenções comportamentais, terapia e, em alguns casos, medicamentos prescritos por um profissional de saúde mental qualificado.

1.Quais são os sintomas do déficit de atenção?

Os sintomas do déficit de atenção podem variar, mas geralmente incluem dificuldade em prestar atenção, hiperatividade e impulsividade. Pessoas com TDA podem ter dificuldade em manter o foco em tarefas, seguir instruções, se organizar, lembrar-se de detalhes, controlar impulsos e se manter quietas.

2.Os sintomas do déficit de atenção em crianças são diferentes dos sintomas em adultos?

Os sintomas do déficit de atenção em crianças podem ser semelhantes aos sintomas em adultos, mas podem ser mais evidentes devido ao desenvolvimento e ao ambiente escolar.

Além das dificuldades de atenção, hiperatividade e impulsividade, as crianças com TDA podem ter dificuldade em sentar-se quietas, seguir regras, completar tarefas escolares e socializar com outras crianças.

3.Como é feito o tratamento para o déficit de atenção?

O tratamento para o déficit de atenção pode incluir uma combinação de terapia comportamental, terapia cognitivo-comportamental, treinamento de habilidades sociais, modificações na dieta e estilo de vida, além do uso de medicamentos, como estimulantes, quando necessário. O tratamento é individualizado e baseado nas necessidades e circunstâncias de cada pessoa.

4.Existe uma correlação entre inteligência e déficit de atenção?

Não há uma correlação direta entre inteligência e déficit de atenção. Pessoas com TDA podem ter diferentes níveis de inteligência, assim como qualquer outra pessoa. O TDA afeta a capacidade de atenção, organização e controle de impulsos, mas não está relacionado à inteligência em si.

5.Quais são as causas do déficit de atenção?

As causas do déficit de atenção não são completamente compreendidas, mas acredita-se que sejam multifatoriais. Fatores genéticos, anormalidades no funcionamento do cérebro, desequilíbrios químicos e fatores ambientais podem contribuir para o desenvolvimento do TDA.

6.Como é feito o teste de déficit de atenção em crianças?

O teste de déficit de atenção em crianças geralmente envolve uma avaliação clínica abrangente, que pode incluir entrevistas com os pais, professores e criança, observação do comportamento, questionários e testes padronizados.

Essas avaliações ajudam a identificar os sintomas, a gravidade do TDA e a descartar outras possíveis condições.

7.Existem diferentes subtipos de transtorno do déficit de atenção?

Sim, existem três subtipos de transtorno do déficit de atenção: TDA com predominância de sintomas de desatenção, TDA com predominância de sintomas de hiperatividade-impulsividade e TDA combinado, que envolve sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade.

8.Quais os sintomas de déficit de atenção?

Os sintomas de déficit de atenção podem incluir:

  1. Dificuldade em prestar atenção a detalhes ou cometer erros por falta de atenção.
  2. Dificuldade em manter o foco em tarefas ou atividades.
  3. Parecer não ouvir quando alguém está falando diretamente com você.
  4. Dificuldade em seguir instruções.
  5. Dificuldade em organizar tarefas e atividades.
  6. Evitar tarefas que exigem esforço mental prolongado.
  7. Perder objetos necessários para tarefas ou atividades.
  8. Ser facilmente distraído por estímulos externos.
  9. Esquecer-se de realizar tarefas diárias.
  10. Ter dificuldade em se envolver em atividades silenciosas.
  11. Ser frequentemente impulsivo e agir sem pensar nas consequências.
  12. Ter dificuldade em esperar a vez em situações sociais.

9.Qual é a diferença entre TDAH e déficit de atenção?

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é uma condição que inclui tanto sintomas de déficit de atenção quanto de hiperatividade e impulsividade.

O TDAH é uma forma mais abrangente do déficit de atenção, onde os sintomas de hiperatividade e impulsividade também estão presentes.

10.Quais são os 18 sintomas de TDA?

Não existe uma lista específica de 18 sintomas de TDA (Transtorno do Déficit de Atenção). Os sintomas do TDAH podem variar, mas alguns dos sintomas mais comuns incluem:

  • Dificuldade em prestar atenção a detalhes e cometer erros por falta de atenção.
  • Dificuldade em manter o foco em tarefas ou atividades.
  • Dificuldade em seguir instruções e completar tarefas.
  • Ser facilmente distraído por estímulos externos.
  • Dificuldade em se organizar e gerenciar o tempo.
  • Esquecer-se de realizar tarefas diárias.
  • Ser frequentemente impulsivo e agir sem pensar nas consequências.
  • Ter dificuldade em esperar a vez em situações sociais.

11.O que leva uma pessoa a ter déficit de atenção?

As causas específicas do déficit de atenção não são totalmente compreendidas. No entanto, acredita-se que fatores genéticos, anormalidades no funcionamento do cérebro, desequilíbrios químicos e fatores ambientais possam contribuir para o desenvolvimento do déficit de atenção.

12.Qual exame faz para detectar déficit de atenção?

Não há um exame específico para detectar o déficit de atenção. O diagnóstico é geralmente feito por meio de uma avaliação clínica abrangente, que pode incluir entrevistas com o paciente e seus familiares, observação do comportamento, questionários e testes padronizados.

Os profissionais de saúde, como médicos e psicólogos, utilizam essas informações para avaliar os sintomas, a gravidade do déficit de atenção e descartar outras possíveis condições.

13.Como funciona a mente de uma pessoa com déficit de atenção?

A mente de uma pessoa com déficit de atenção pode ser caracterizada por dificuldades em filtrar estímulos externos, manter o foco e a atenção em uma única tarefa, impulsividade e dificuldade em controlar os impulsos.

Isso pode levar a problemas de organização, falta de atenção a detalhes, dificuldade em seguir instruções e completar tarefas. No entanto, é importante lembrar que cada pessoa com déficit de atenção é única, e os sintomas podem variar de indivíduo para indivíduo.

14.DDA em crianças e adultos?

DDA é uma sigla usada na língua alemã para referir-se ao Transtorno do Déficit de Atenção. Portanto, a expressão “DDA” é equivalente a “TDA” ou “TDAH” em português, significando Transtorno do Déficit de Atenção ou Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, respectivamente. O termo “DDA” não é amplamente utilizado em contextos clínicos ou acadêmicos em português.

15.Tratamento para déficit de atenção?

O tratamento para o déficit de atenção pode envolver uma abordagem multifacetada, que pode incluir:

  • Terapia comportamental: técnicas de manejo de comportamento, treinamento de habilidades sociais e estratégias para melhorar a organização e o planejamento.
  • Terapia cognitivo-comportamental: ajuda a identificar e modificar padrões de pensamento negativos e a desenvolver habilidades de enfrentamento.
  • Modificações no estilo de vida: rotinas estruturadas, ambiente organizado, dieta equilibrada e prática regular de exercícios físicos.
  • Medicamentos: em alguns casos, podem ser prescritos medicamentos estimulantes ou não estimulantes para ajudar a controlar os sintomas.

O tratamento é individualizado e baseado nas necessidades de cada pessoa. É importante consultar um profissional de saúde para obter um diagnóstico adequado e discutir as opções de tratamento disponíveis.

16. Como funciona o teste de déficit de atenção?

O teste de déficit de atenção é uma avaliação clínica realizada por profissionais de saúde, como médicos ou psicólogos, para diagnosticar o transtorno do déficit de atenção (TDA).

O teste geralmente envolve uma combinação de avaliação clínica, entrevistas, questionários e observação do comportamento.

Referências bibliográficas

  1. American Psychiatric Association. (2013). Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (5th ed.). Arlington, VA: American Psychiatric Publishing.
  2. Barkley, R. A. (2015). Attention-Deficit Hyperactivity Disorder: A Handbook for Diagnosis and Treatment (4th ed.). New York, NY: Guilford Press.
  3. Brown, T. E. (2013). A New Understanding of ADHD in Children and Adults: Executive Function Impairments. New York, NY: Routledge.
  4. Connor, D. F. (2006). Aggression and Antisocial Behavior in Children and Adolescents: Research and Treatment. New York, NY: Guilford Press.
  5. Faraone, S. V., & Biederman, J. (2016). Attention-Deficit Hyperactivity Disorder: A Lifespan Perspective. New York, NY: Oxford University Press.
  6. Nigg, J. T. (2013). Attention-Deficit Hyperactivity Disorder: A Handbook for Diagnosis and Treatment (2nd ed.). New York, NY: Guilford Press.
  7. Pliszka, S. R. (2019). Attention-Deficit Hyperactivity Disorder: Child and Adolescent Psychiatric Clinics of North America. Philadelphia, PA: Elsevier.

Veja também:

Amor-próprio: buscá-lo é um desafio, mas é necessário

Pensamentos intrusivos: o que são e como lidar com eles?

Risperidona como Medicamento Antipsicótico

Designer drugs: o que são e quais os perigos das drogas “desenhadas”

A perigosa e controversa droga K9

Depressão Endógena: Vença o Seu Desafio para um Novo Começo!

Demência por corpos de Lewy: Sintomas, causas e tratamento

Tipos de demência: Conheça os principais!

Alzheimer é genético? A influência genética na doença de Alzheimer

Depêndencia Química, Alcoolismo e Transtornos Mentais

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima