O que é gaslighting?

Públicado em: 28 de agosto de 2023

Última Atualização em: 28 de agosto de 2023

Gaslighting é uma forma de abuso psicológico em que uma pessoa manipula outra para fazê-la duvidar de sua própria realidade, memória e sanidade1.

O agressor utiliza táticas de distorção, omissão e falsificação de informações com o intuito de exercer controle sobre a vítima, minando sua autoconfiança e tornando-a dependente emocionalmente.

O perigo do gaslighting

O gaslighting pode ter consequências graves para a saúde mental e emocional da vítima. Ao fazer com que ela duvide de sua própria percepção, o agressor torna-a vulnerável à manipulação e ao controle.

Isso pode levar ao desenvolvimento de baixa autoestima, ansiedade, depressão e até mesmo transtorno de estresse pós-traumático.

Como identificar o gaslighting

Identificar o gaslighting pode ser desafiador, pois os agressores geralmente são manipuladores habilidosos. No entanto, existem alguns sinais comuns a serem observados, como:

  • A vítima questiona sua própria memória e percepção dos fatos.
  • O agressor constantemente nega ou distorce os acontecimentos.
  • A vítima se sente confusa, insegura e incapaz de tomar decisões.
  • O agressor invalida os sentimentos e experiências da vítima, fazendo-a se sentir culpada ou louca4.

É importante confiar em seus próprios sentimentos e buscar apoio de pessoas de confiança ou profissionais de saúde mental para ajudar a identificar e lidar com o gaslighting.

O gaslighting além dos relacionamentos afetivos

Embora o gaslighting seja frequentemente associado a relacionamentos afetivos abusivos, ele também pode ocorrer em outros contextos, como no local de trabalho, na família, na política e nas redes sociais.

Em qualquer situação em que haja um desequilíbrio de poder, o gaslighting pode ser utilizado como uma forma de controle e manipulação5.

O que fazer se eu for vítima?

Se você suspeitar que está sendo vítima de gaslighting, é importante buscar apoio e ajuda. Considere as seguintes medidas:

  • Procure apoio emocional de pessoas de confiança.
  • Mantenha um registro dos incidentes, como forma de validar sua realidade.
  • Busque aconselhamento ou terapia com um profissional especializado em relacionamentos abusivos.
  • Estabeleça limites claros e respeite a sua própria saúde mental e emocional3.

Lembrando que cada situação é única, e é fundamental confiar em seus próprios sentimentos e buscar ajuda profissional, se necessário.

Veja também:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima