5 Dicas Sobre: Como a Família pode Ajudar um Dependente Químico

5 Dicas Sobre: Como a Família pode Ajudar um Dependente Químico

Quando alguém abusa de drogas, isso afeta todos que ele conhece. Os familiares e entes queridos costumam ser os que mais sentem esses efeitos. O vício pode ter efeitos emocionais, psicológicos e econômicos nas pessoas mais próximas do consumidor. E muitas pessoas não sabem como lidar com um dependente químico.

Se você se encontrar nesta situação, há coisas que você pode fazer para apoiar seu ente querido e cuidar de si mesmo. Embora aprender a lidar com o vício seja um processo longo, valerá a pena no final.

1 – Eduque-se sobre o vício

Pesquise na Internet por informações sobre o tipo de vício que seu ente querido tem. O melhor plano para o controle e reabilitação de um vício em um ente querido pode variar dependendo da substância para a qual você desenvolveu uma dependência.
  • Aprender sobre as características do vício em drogas do seu ente querido pode ajudá-lo a entender o que pode acontecer. Isso também lhe dará orientação sobre a melhor maneira de lidar com a situação. Há muita informação na Internet, mas nem tudo que você lê sobre o vício em drogas é verdadeiro ou realista.

2 – Reconheça a complexidade do vício

O vício é um problema complexo e generalizado. Isso pode ter dimensões físicas e mentais. Compreender a complexidade pode ajudá-lo a lidar com a situação.

  • É tentador pensar que os usuários de drogas simplesmente têm valores morais ruins ou falta de força de vontade. No entanto, existem processos biológicos subjacentes que tornam a dependência de drogas muito difícil de superar

3 – Persevere e estabeleça limites

Forneça suporte emocional sem permitir que seu ente querido continue com o vício. “Resgatar” seu ente querido economicamente ou de alguma outra forma não é útil.

Isso só permite que ele continue seu comportamento. Seja claro indicando que você pode fornecer suporte, mas somente se o tratamento for levado a sério. Aqui estão alguns exemplos de limites saudáveis ​​que você pode definir:

  • Não dê dinheiro ao seu ente querido, pois isso permitirá que ele continue comprando drogas ou álcool. No entanto, lembre-o de que você está preparado e disposto a ajudá-lo a encontrar um tratamento.
  • Diga ao seu ente querido que você pode fornecer apoio emocional, mas que você não permitirá que ele use drogas em sua casa.
  • Deixe seu amado saber que você está lá para ele, mas também diga a ele que você não vai deixar tudo para lidar com um problema relacionado com a droga ou de emergência. Ele deve aprender a se ajudar.
  • Diga ao seu amado que você espera que ele possa acompanhá-lo aos eventos. Por outro lado, ele também enfatiza que se ele não comparecer devido ao uso de drogas, os planos continuarão sem ele.

 

4 – Desenvolver habilidades de comunicação eficazes

Os relacionamentos podem desenvolver padrões de comunicação que tornam cada um mais difícil de se expressar. Aprender a compartilhar seus pensamentos e sentimentos de maneira eficaz pode ajudá-lo muito.

  • A comunicação eficaz permite que você se concentre em conversas que favoreçam o objetivo de buscar ajuda. Isso ajuda a evitar um ciclo contínuo de negatividade, culpa, ameaças ou gritos.
  • Fale sobre você e seus sentimentos, em vez de fazer acusações. Por exemplo, comece as frases dizendo: “Eu notei”, “Me preocupa” ou “Sinto isso”. Não se concentre na outra pessoa.
  • Aproxime-se da pessoa quando sóbrio.  Você será mais propenso a receber uma resposta calma e racional.
  • Tente manter o tom de sua voz calmo e uniforme durante as conversas. Preocupação e compaixão são úteis; Fúria não. 
  • Enfatize seu amor e preocupação pela pessoa viciada. Isso pode ajudá-lo a se sentir menos ameaçado e mais valorizado.
  • Seja assertivo com o seu ente querido em relação aos seus limites e necessidades.
  • Fale com um conselheiro ou terapeuta para mais sugestões sobre comunicação eficaz, se você tiver a oportunidade de fazê-lo.

Embora existam várias maneiras e tratamentos que existem sobre como tratar um viciado em drogas, isso não significa que todos são viáveis ​​para cada caso.

De fato, e porque cada pessoa tem uma personalidade única e um contexto diferente dos outros, é apenas um especialista em dependência que deve determinar a melhor opção de reabilitação para cada indivíduo.

5 – Cortar links, se necessário

Esteja preparado para manter sua segurança pessoal cortando os laços com seu ente querido, se o comportamento deles ameaçar Os comportamentos que podem fazer com que você considere se afastar da situação incluem o seguinte:

  • Comportamento violento ou abusivo para com você ou outras pessoas
  • Coloque em risco a casa ou os membros da família com comportamento perigoso. Isso pode incluir o uso de drogas perto de crianças ou negócios com drogas em casa.
  • Ameaça a estabilidade econômica da família. Isso pode incluir esvaziar a conta bancária ou vender itens domésticos para pagar pelo uso de drogas.
  • Cortar laços pode exigir medidas severas. Você pode ter que denunciar condutas ilegais às autoridades civis. Você pode ter que admitir uma contravenção a um programa de abuso de substâncias com pacientes internados. Você pode ter que pedir ao seu amado que deixe sua casa e não retorne até que você esteja sóbrio. Em casos extremos, você pode ter que se mover sem indicar seu novo endereço.

Considerações Finais

É difícil entender por que ou como as pessoas acabam sendo dependentes de drogas e nos perguntamos como ajudar um viciado em drogas? Para sair desse círculo vicioso, você precisa de apoio da família e tomar a decisão pessoal de parar de fazer isso.

Muitas pessoas pensam erroneamente que usam drogas por falta de princípios morais ou força de vontade, e que poderiam parar de fazer isso apenas tomando a decisão de parar.

Na verdade, a dependência de drogas é uma doença crônica muito complexa. Caracteriza-se pela busca e uso compulsivo e incontrolável de um medicamento, embora haja consequências adversas.

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br 

 

Fechar Menu