Início » Como funciona a Internação Involuntária na psiquiatria?

Como funciona a Internação Involuntária na psiquiatria?

Acredite, tem muitas coisas a respeito de como funciona a Internação Involuntária na psiquiatria que você precisa entender.

Até porque, quando falamos em psiquiatria, é muito provável que você tenha uma série de pensamentos, imagine varias coisas, e muitas delas não são nada boas. Logo, nos últimos anos se criou uma visão muito destorcida a respeito desse tipo de procedimento.

Nesse sentido, existem algumas informações bem importantes que com certeza você precisa conhecer. Portanto, confira todas as principais informações a respeito da internação involuntária na psiquiatria.

O que é a Internação Involuntária na psiquiatria?

A Internação Involuntária na psiquiatria se trata de um tipo de tratamento apropriado e indicado para pessoas que estejam passando por transtornos mentais, dependências químicas, ou até mesmo comorbidades que precisam do tratamento.

Dessa forma, hoje ele se trata de um dos procedimentos mais eficazes, devido ser totalmente direcionado para resolver o problema.

Nesse sentido, o individuo internado receberá todo o suporte necessário de acordo com o seu problema, sendo 24 horas por dia e todos os dias.

Ele vai ter acesso a toda uma equipe especializada composta por médicos psiquiátricos, enfermeiros, nutricionistas, e dentre outros profissionais da saúde física e mental, para garantir a reabilitação do indivíduo.

Geralmente se procura a clínica em casos de problemas mais graves, onde o individuo já está perdendo a sua independência.

Assim, até por esse motivo que se chama involuntária, uma vez que o individuo muitas vezes acaba tendo que ir contra a sua vontade, onde geralmente os familiares tomam a atitude.

Por fim, nos casos mais graves, o dependente dificilmente consegue tomar suas próprias decisões, o que a Lei 10216/01 já prevê esse tipo de procedimento.

Como funciona a Internação Involuntária?

A internação Involuntária funciona da seguinte forma:

  1. Primeiramente, a família que tenha vínculo sanguíneo leva o individuo para a realização da internação em clínica especializada;
  2. Logo após, os familiares devem assinar um termo de ciência e de responsabilidade, indicando a internação involuntária
  3. O médico psiquiátrico realizará os exames e ver se realmente há necessidade de internação do indivíduo;
  4. Se contestar, a clínica deve comunicar ao Ministério Público nas primeiras 72 horas após a internação, informando o fato (caso contrário, poderá responder por cárcere privado);

Vale lembrar que após o tratamento adequado, durante o período ideal, o individuo assim poderá voltar ao convívio social. O tempo médio pode ser de 2 a 6 meses, lembrando que para algumas pessoas pode ser necessário mais.

Assim, tudo vai depender do atual estado da pessoa.

Considerações finais

Agora que você sabe como funciona a Internação Involuntária na psiquiatria, não deixe de ajudar a uma pessoa que esteja precisando de tratamento. Garanta o bem-estar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *