Início » Como funciona uma Internação Involuntária gratuita?

Como funciona uma Internação Involuntária gratuita?

Já parou para pensar que a internação involuntária gratuita se trata de algo previsto em lei, mas que muitas pessoas desconhecem?

Dessa forma, mesmo que exista alguns custos hoje para internação de um dependente químico e dentre outros casos, saiba que existem algumas previsões em lei importantes que induzem a internação gratuita.

Portanto, para que você possa entender melhor, veja nesse artigo todas as principais informações a respeito de como funciona uma internação involuntária gratuita.

O que a lei diz sobre a internação involuntária gratuita?

Primeiramente, não é segredo para ninguém que a dependência química cresce cada vez mais não aqui no Brasil, mas em todo o mundo.

Para você ter uma ideia, um estudo realizado pelo LENAD (Levantamento Nacional de Álcool e Drogas) mostrou que existem hoje cerca de 3,5 milhões de dependentes químicos no Brasil, levando em consideração drogas e álcool.

Ou seja, se você analisar bem, com toda certeza pode ver que se trata de um dado altíssimo, sendo um problema que infelizmente está muito forte.

E isso se trata de algo que o Governo já conseguiu identificar com um problema, o que resultou na lei 10216/01.

Nessa lei, o familiar do dependente químico pode solicitar uma internação involuntária gratuita desde que faça um pedido por escrito, e esse seja aceito por um médico psiquiatra.

Você precisa saber que o pedido de internação involuntária só pode ser feito por parentes com laços consanguíneos, ou seja, pai, mãe, avó, tio.

Logo, conguês do dependente, como esposo (a), não podem ter esse direito.

No entanto, além dessa autorização familiar, a clínica de reabilitação precisa informar ao Ministério Público sobre o caso em até 72 horas.

Assim, você precisa saber se a clínica não passar essa informação, ela vai estar respondendo por cárcere privado.

Quem pode solicitar a internação involuntária gratuita?

Você precisa ficar ciente que não são todos os públicos que podem ter acesso à internação involuntária gratuita.

Dessa forma, esse tipo de procedimento será mais indicado para os públicos que se encontrem nas situações de baixa renda e vulnerabilidade econômica.

Até porque, o que mais se esculta são histórias de pessoas que tem familiares dependentes químicos que estão soltos na rua, devido o tratamento em clinicas especializadas possuir um preço bastante elevado.

Nesse sentido, a lei foi criada para que essas pessoas possam promover um tratamento adequado para um ente querido.

Considerações finais

Agora que você sabe como funciona uma internação involuntária gratuita, o que está esperando para promover uma verdadeira qualidade de vida para um dependente?

Nos vemos em breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *