Início » Internação voluntária na psiquiatria e/ou psicóticos

Internação voluntária na psiquiatria e/ou psicóticos

Mesmo com os avanços da sociedade e a disseminação mais rápida de informações, ainda vemos muito preconceito envolvendo a internação voluntária na psiquiatria

E, mais do que isso, ainda vemos muitas pessoas levantando diversas inverdades sobre os cuidados com a saúde mental de maneira geral.

Assim, com o intuito de quebrar paradigmas enraizados sobre esse tema, trouxemos algumas informações importantes sobre a internação psiquiátrica voluntária. Acompanhe e saiba mais.

O que é a internação voluntária na psiquiatria?

Antes de qualquer coisa, precisamos entender o conceito por trás da internação voluntária na psiquiatria.

Como o próprio nome nos dá a entender, esse tipo de internação está associado ao ato de o sujeito, por escolha própria, decidir interna-se em uma clínica psiquiátrica.

Isso pode acontecer quando esse indivíduo percebe que as suas condições de saúde mental (como no caso de algumas psicoses, por exemplo), pode estar pondo em risco a sua vida ou a vida/saúde de terceiros.

Casos como pensamentos suicidas constantes também fazem com que as pessoas tomem a decisão de se internarem em uma clínica psiquiátrica, a fim de buscar o suporte necessário para restabelecer a saúde mental.

Assim, podemos dizer que a internação voluntária acontece quando o sujeito toma a decisão de se internar, sem precisar que os familiares “o obriguem”.

Como funciona a internação voluntária na psiquiatria?

O sujeito que percebe que necessita de uma ajuda a mais para lidar com as questões relacionadas à saúde mental, pode se dirigir até uma clínica psiquiátrica na qual tenha confiança.

Ali, poderá solicitar uma avaliação do médico psiquiátrico, a fim de ter um aprofundamento acerca do seu diagnóstico. Assim, em conversa com o médico, o sujeito pode solicitar a sua internação.

Feita a solicitação, o indivíduo deverá assinar um documento declarando que está sendo internado por vontade própria. 

A partir disso, é disponibilizado um quarto para o internado permanecer durante o período de tratamento na clínica.

Esse tratamento, no entanto, será pautado em uma equipe multidisciplinar que trabalhará:

  • Saúde física;
  • Bem-estar;
  • Nutrição;
  • Saúde mental e psicoterapia;
  • Terapia ocupacional;
  • Recuperação das habilidades sociais;
  • E assim por diante.

Como funciona a internação voluntária? O indivíduo pode deixar a clínica a qualquer momento?

Vale ressaltar que a internação voluntária pode sim acontecer de acordo com a vontade do sujeito, mas, se este quiser deixar a clínica e o médico acreditar que não seja a melhor opção, a internação poderá evoluir para involuntária.

Ou seja, se uma pessoa deseja se internar e vai até a clínica solicitar esse processo, ela pode, tranquilamente. Mas, se ela desejar sair, porém, não apresentar equilíbrio mental para a saída com segurança, o médico pode escrever um laudo alegando a situação, e assim, solicitar a internação involuntária.

Mas isso não deve ser motivo para ter medo de pedir ajuda. Lembre-se de que a internação voluntária na psiquiatria é uma peça-chave para a promoção da saúde mental na sociedade. Afinal, você estará cuidando de você, e não tem por que ter vergonha disso!

Se você precisa de uma clínica de internação psiquiátrica, entre em contato conosco para que possamos lhe auxiliar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *