Transtorno de Estresse Agudo – Causas, sintomas e tratamentos

Transtorno de Estresse Agudo

Públicado em: 18 de julho de 2022

Última Atualização em: 18 de julho de 2022

transtorno de estresse agudo está associado diretamente a um evento traumático violento ou acidental que o indivíduo possa ter sido exposto de alguma forma relativamente direta. Esse transtorno pode gerar uma série de sintomas, além de causar sofrimentos e prejuízos para o sujeito. Por isso, a busca por uma clínica psiquiátrica e o atendimento psicológico é de suma importância para elevar a qualidade de vida e lidar melhor com o quadro.

Afinal, em muitos casos esse transtorno pode evoluir para um quadro de transtorno de estresse pós-traumático. Por isso, a busca pelo auxílio, ainda no começo, é tão importante.

Neste texto, portanto, respondemos a uma série de questões sobre o tema. Confira e saiba mais!

O que é o transtorno de estresse agudo?

Este transtorno pode ser caracterizado como um conjunto de alterações emocionais, cognitivas e físicas que decorrem de uma situação traumática, que pode ser ameaçadora ou estressante, desencadeada por um acidente ou episódio violento. É o caso de se deparar com a morte de um ente querido ou com alguma violência extrema.

Trata-se de um reflexo da situação estressora, sendo muito importante o acompanhamento profissional para que o sujeito possa elaborar a situação e lidar melhor com o que aconteceu.

Quais os sintomas do transtorno de estresse agudo?

Segundo o DSM-V, são diversos os sintomas que podem ser percebidos em pacientes com transtorno de estresse agudo. Conheça alguns deles:

  • Lembranças angustiantes recorrentes, involuntárias e intrusivas do evento traumático vivido.
  • Sonhos angustiantes que estão relacionados ao evento.
  • Reações dissociativas nas quais o indivíduo sente ou age como se o evento traumático estivesse acontecendo de novo.
  • Sofrimento psicológico intenso ou prolongado.
  • Reações fisiológicas acentuadas a sinais internos ou externos que possam simbolizar ou se assemelhar, de algum moto, ao evento traumático.
  • Humor negativo e uma maior incapacidade de vivenciar emoções positivas.
  • Senso de realidade alterado em algumas circunstâncias.
  • Incapacidade de recordar um aspecto importante do evento traumático.
  • Esforços para evitar recordações e pensamentos associados ao evento traumático.
  • Evitação de pessoas, lugares e atividades que possam trazer lembranças do evento.
  • Perturbação do sono.
  • Comportamento irritadiço.
  • Problemas de concentração.
  • Entre outros sintomas.

Vale ressaltar que não necessariamente todos os indivíduos com transtorno de estresse agudo irão apresentar todos os sintomas acima listamos. Afinal, cada caso sempre será um caso e cabe ao médico psiquiatra avaliar a situação de forma particular.

Quais as causas do transtorno de estresse agudo?

A principal causa desse transtorno consiste na exposição a episódio concreto ou ameaça de morte, lesão grave ou violação em uma ou mais das seguintes formas:

  1. Vivenciar diretamente um evento traumático que se encaixe nos fatores acima;
  2. Testemunhar pessoalmente o evento ocorrido a outras pessoas;
  3. Saber que o evento ocorreu com um familiar ou algum conhecido que seja próximo. Vale ressaltar que a causa do transtorno de estresse agudo precisa ser de morte ou ameaça de morte decorrente de um episódio violento ou acidental;
  4. Ser exposto de forma repetida a detalhes aversivos do evento traumático, como é o caso de indivíduos que trabalham como socorristas e recolhem restos de corpos humanos no cotidiano de seu trabalho.

Quanto tempo dura o transtorno de estresse agudo?

O transtorno de estresse agudo pode durar até 30 dias. Passado este período e caso seja detectada a piora do quadro, o médico psiquiatra deverá avaliar a situação novamente, uma vez que o quadro possa ter evoluído para o chamado transtorno de estresse pós-traumático.

Vale ressaltar que o transtorno de estresse agudo não pode ser diagnosticado até três dias depois do evento traumático. Sendo assim, para caracterizar a presença do quadro, os sintomas devem perdurar de 3 a 30 dias. E passado este período, outra avaliação deverá ser feita.

Qual o tratamento para transtorno de estresse agudo?

O tratamento oferecido a indivíduos com transtorno de estresse agudo consiste na psicoterapia, que visa promover acolhimento ao sujeito, e acompanhamento psiquiátrico quando necessário.

Por meio da terapia o sujeito poderá lidar melhor com as suas emoções, falando sobre a forma como se sente e encontrando, em si mesmo, mecanismos e ferramentas para ressignificar o evento traumático e buscar formas de seguir a sua vida com mais qualidade. As emoções, os medos e angústias podem ser trabalhados, visando auxiliar o sujeito no seu autoconhecimento e em sua busca por um equilíbrio maior, que minimize e/ou extingue os sintomas.

Em casos mais extremos, o médico psiquiatra poderá prescrever algum medicamento que seja capaz de minimizar os sintomas de estresse, visando promover mais bem-estar para aquele sujeito. De todo modo, o acompanhamento profissional deve ser recorrente, para que seja possível avaliar se o caso evolui para o transtorno de estresse pós-traumático ou se há a redução dos sintomas e o reequilíbrio emocional.

Vale ressaltar que não é possível prescrever quanto tempo o tratamento psicológico e/ou psiquiátrico terá. Afinal, cada caso exige um acompanhamento singular dos profissionais, tendo em vista que a saúde mental do sujeito é completamente singular.

Se você procura por uma clínica psiquiátrica para ter atendimento psicológico e psiquiátrico, entre em contato com a nossa equipe para que possamos lhe dar um suporte a mais nesta busca. Estamos à sua disposição!

Conclusão

O transtorno de estresse agudo costuma estar associado a situações traumáticas que desencadeiam um conjunto de alterações emocionais, cognitivas e físicas em um determinado indivíduo.

Essas alterações podem provocar prejuízos na vida interpessoal e profissional do sujeito. Além disso, é importante ter em mente que este quadro não perpassa 30 dias, pois se durar mais de um mês e se houver o aumento da intensidade dos sintomas, é possível que um quadro de transtorno de estresse pós-traumático possa estar em curso.

Por isso, o tratamento psicológico e psiquiátrico são tão importantes. Primeiramente, o sujeito poderá engatar a psicoterapia, visando lidar melhor com os pensamentos, cognições e os próprios comportamentos. Mas além disso, em alguns casos o tratamento medicamentoso também pode ser interessante – caberá ao médico avaliar a situação.

Referências

Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5 – 5ª Edição. Disponível em: <https://dislex.co.pt/images/pdfs/DSM_V.pdf> Acesso em 18 jul. 2022.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.