Saúde mental: O que é, quais as principais doenças e como ter saúde mental

saúde mental

Públicado em: 28 de julho de 2022

Última Atualização em: 28 de julho de 2022

saúde mental está relacionada com a nossa vida de uma maneira profunda e dinâmica. Ela perpassa a nossa trajetória pessoal, amorosa, profissional, etc. Além disso, pode impactar a saúde do nosso corpo, por meio da psicossomatização, por exemplo. Por isso, pensar sobre a saúde mental é de extrema importância. Assim, poderemos compreender o que ela significa de fato, e quais são os pontos relacionados com as doenças, cuidados, causas de doenças, etc.

Neste conteúdo, reunimos uma série de informações que podem lhe ajudar a compreender um pouco mais sobre o tema. Confira.

O que se entende por saúde mental?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde mental pode ser classificada como um estado de bem-estar no qual o indivíduo tem a capacidade de colocar em prática as suas próprias habilidades, lidando e recuperando-se do estresse rotineiro, sendo produtivo e contribuindo com a sua comunidade (Fonte).

Assim, a saúde mental envolve-se com a maneira como a pessoa se equilibra e lida com as adversidades e questões da vida.

Vale ressaltar que saúde mental não é ausência de doença e, por isso, um indivíduo com diagnóstico pode sim ter uma saúde mental equilibrada. Isso significa que essa saúde vai muito além de “ter ou não ter” uma doença, pois associa com a vida de uma forma global.

Quais são os problemas de saúde mental? Quais são as doenças mentais mais comuns?

Segundo especialistas, os transtornos mentais mais comuns podem ser classificados na seguinte lista:

  • Fobia específica;
  • Fobia social;
  • Transtorno de Ansiedade Generalizada;
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo;
  • Dependência química;
  • Depressão maior;
  • Distimia;
  • Transtorno Afetivo Bipolar;
  • Transtorno explosivo intermitente;
  • TBP (Transtorno de personalidade borderline).

(Fonte).

Como se ter uma saúde mental?

A saúde mental está envolvida com uma série de fatores. Sendo assim, para prevenir doenças e elevar o equilíbrio mental, algumas medidas podem servir como base. Por exemplo:

  • Praticar exercícios auxilia no equilíbrio do humor e no bom funcionamento do cérebro.
  • Dormir bem melhora o humor e proporciona uma melhora na memória, concentração e no sono.
  • A alimentação também pode ter relação com a nossa saúde mental.
  • Cultivar boas relações pode auxiliar no mantimento da autoestima, motivação e bem-estar geral.
  • A psicoterapia também ajuda no autoconhecimento e no mantimento dos cuidados com a saúde mental.
  • Ouvir e lidar com as próprias emoções também é algo que pode ser relevante.
  • Praticar atividades relaxantes e que geram bem-estar, como por exemplo um hobby, pode auxiliar na manutenção da saúde como um todo.
  • Entre outras práticas de autocuidado.

Quais são as principais causas das doenças mentais?

As causas das doenças mentais são multifatoriais, em sua maioria. Isso significa que elas podem estar associadas a muitas questões do indivíduo, que perpassam o campo do fisiológico, ambiental e genético. Assim sendo, as relações, a hereditariedade, questões físicas e químicas do cérebro, estilo de vida, predisposição e muitos outros pontos podem impactar na saúde mental de uma pessoa.

Quais são os sinais de que a saúde mental não está bem?

Como as doenças mentais podem estar associadas a muitos fatores, os sinais também podem aparecer de diversas formas. Isso porque cada quadro clínico pode apresentar sintomas únicos. Por isso, não existem sinais generalistas que podem comprovar a existência de alguma questão de saúde mental. Ao mesmo tempo, é possível encontrar sinais que podem servir de alerta em algumas circunstâncias, como por exemplo:

  • Distúrbios do sono.
  • Psicossomatização.
  • Problemas de memória, concentração e foco.
  • Alterações no apetite.
  • Comportamentos inadequados.
  • Apatia.
  • Cansaço excessivo.
  • Isolamento social.
  • Angústia excessiva.
  • Entre outros pontos.

É possível ser internado por conta de doenças mentais?

 A internação hospitalar pode acontecer quando o indivíduo passa por alguma crise intensa. É o caso de pessoas com depressão que começam a apresentar um comportamento suicida, por exemplo. Ou indivíduos com esquizofrenia que apresentam comportamentos que colocam a si e a terceiros em risco.

Em todos os casos, a internação tem como objetivo proporcionar acolhimento, tratamento, apoio e estabilização para o sujeito. Sempre visando um tratamento humanizado, focado nas singularidades da pessoa e que atenda as necessidades reais dela. Isto é, não existe uma receita pronta que é seguida em um tratamento hospitalar. Cada caso sempre será avaliado de forma ímpar, visando projetar mais saúde, bem-estar e qualidade de vida ao sujeito.

Vale ressaltar, ainda, que se tratando da internação, ela pode acontecer de três maneiras:

  1. Voluntária: Quando o indivíduo, por vontade própria, procura a internação.
  2. Involuntária: Quando a família, com o apoio do médico, solicita a internação.
  3. Compulsória: Quando o Estado, por meio de um laudo, solicita a internação.

Quando devo me preocupar com minha saúde mental?

Na realidade, a palavra “preocupar” talvez não seja a mais adequada. Talvez, poderíamos alterá-la para “dar atenção” à saúde mental. E, de fato, a atenção a esse cuidado é relevante em todas as circunstâncias de nossas vidas. A nossa saúde mental não deve ser lembrada apenas quando adoecemos, pois ela faz parte de quem somos no dia a dia e no cotidiano.

Sendo assim, cuidar da saúde mental de um modo preventivo também é importante. Pois dessa forma estaremos praticando o autocuidado e estaremos abrindo um caminho mais equilibrado para a nossa saúde como um todo. Afinal, a nossa mente está conectada com o corpo e, por isso, cuidar da mente é cuidar da saúde física, e vice-versa.

Conclusão

A saúde mental não é caracterizada como a ausência de doença. Isso porque uma pessoa que não tem nenhum diagnóstico de doença mental pode apresentar alguns sinais de desequilíbrio da saúde mental. Afinal, ela se associa com a forma como enxergamos a vida, lidamos com as adversidades, praticamos a resiliência, e assim por diante.

Esse âmbito de nossas vidas merece atenção antes mesmo de haver sintomas de adoecimento. Afinal, cuidar da saúde mental é demonstrar amor a si mesmo, praticando o autocuidado e valorizando a vida.

Em muitos casos, indivíduos com questões de saúde mental podem ser internados, como depressivos com ideações suicidas ou dependentes químicos que buscam a recuperação. Dessa maneira, um tratamento multidisciplinar auxiliará essa pessoa, considerando as suas singularidades.

Referências

Os 10 transtornos mentais mais comuns, seus sinais e como tratá-los. Disponível em: <https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/09/15/os-10-transtornos-mentais-mais-comuns-saiba-identificar-os-seus-sinais.htm> Acesso em 28 jul. 2022.

“Saúde mental no trabalho” é tema do Dia Mundial da Saúde Mental 2017, comemorado em 10 de outubro. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/saude-mental-no-trabalho-e-tema-do-dia-mundial-da-saude-mental-2017-comemorado-em-10-de-outubro/> Acesso em 28 jul. 2022.

O que é saúde mental? Disponível em: <https://www.ufmg.br/saudemental/saude-mental/o-que-e-saude-mental/> Acesso em 28 jul. 2022.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.