Redução de danos para dependentes químicos: Tudo o que você precisa saber
Redução de danos para dependentes químicos

Redução de danos para dependentes químicos: Tudo o que você precisa saber

Públicado em: 10 de dezembro de 2020

Última Atualização em: 10 de dezembro de 2020

A Redução de Danos para Dependentes Químicos é uma importante medida, que baseia-se em uma ética, que tem por objetivo garantir o direito à saúde de pessoas que possam praticar ou causar algo que provoque danos para si.

Assim, o profissional, munido de todo o seu conhecimento, deixa de lado qualquer intolerância e preconceito, e trabalha junto com o paciente formas de reduzir os danos de seu vício, visando uma melhor qualidade de vida.

Por conta disso, trata-se de uma prática muito importante para a sociedade como um todo. Veja abaixo mais informações sobre o tema.

O que é Redução de Danos para Dependentes Químicos?

A Redução de Danos para dependentes químicos, assim como em qualquer situação de RD, é uma postura ética onde o profissional da saúde busca diminuir os danos relacionados à prática que provoque ou cause danos no paciente.

Tudo isso deixando de lado qualquer tipo de preconceito ou estigma com relação ao abuso de substâncias, por exemplo. Ou seja, o médico não estará ali para julgar o paciente, mas sim, buscar caminhos e alternativas que tornem o consumo de drogas menos agressivo, assim, praticando uma verdadeira redução de dano.

Qual a Base do processo de Redução de Danos?

O processo de Redução de Danos conta com um tripé muito importante, baseado em Pragmatismo, Compreensão da Diversidade e Tolerância.

Assim, prevê que mesmo se o paciente persistir no uso de drogas, o mesmo terá acesso à saúde de qualidade, sem nenhum tipo de preconceito ou rótulo negativo.

Assim, o profissional deverá auxiliar o paciente para que o mesmo se exponha a um risco menor, mesmo que deseje continuar com o consumo de drogas.

Como consequência, há o incentivo ao autocuidado, além de a promoção de saúde e conscientização da situação de dependência química.

Como funciona o processo de Redução de Danos?

Veja abaixo quais são os passos do processo de Redução de Danos:

  1. Objetivos gerais são estabelecidos: Parar de consumir a substância química pode ser um dos objetivos gerais, embora não seja o único.
  2. Metas intermediárias criadas: Para se chegar até o objetivo maior, o profissional traçará, junto com o paciente, metas intermediárias para este objetivo. Como por exemplo, ir reduzindo as doses consumidas, gradativamente.
  3. Pactuar ações que serão tomadas: Ambos entrarão em um acordo a respeito do que será seguido para reduzir os danos de agora em diante. Por exemplo, não compartilhar uma mesma seringa durante o consumo de droga injetável.
  4. Avaliar efeitos da Redução de Danos para Dependentes Químicos: Depois de seguir os passos anteriores, o profissional deverá avaliar sempre a redução de danos em cada nova consulta e atendimento. Sempre visando novos caminhos e possibilidades que melhorem a qualidade de vida do sujeito.

A Redução de Danos para Dependentes Químicos é uma importante ajuda para aqueles que necessitam de um maior suporte para os cuidados com a saúde.

Baseia-se em orientação, empatia e atendimento humanizado, sendo estes fatores essenciais para que possamos, dia após dia, melhorar a qualidade de vida de milhares de pessoas.

+Leia também: 10 dicas de como ajudar um dependente químico

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br 
FALE CONOSCO: 0800 500 9945