Opióides: O que são, efeitos colaterais, abstinência, tratamento e muito mais

Opióides

Públicado em: 8 de novembro de 2021

Última Atualização em: 25 de janeiro de 2022

Os opióides são medicamentos utilizados em casos de dores moderadas ou extremas. Eles podem ser combinados com outros tipos de tratamentos não-opióides. São comumente administrados na oncologia.

Assim, quando pensamos o que significa opióides, nós podemos dizer que se trata de um tipo de analgésico potente. Os seus efeitos podem ser similares ao da morfina.

Conteúdo que será abordado:

  1. Sintomas que requerem o uso de opióides
  2. Quais são os efeitos adversos dos opióides?
  3. Quais são os exemplos de opióides?
  4. Quais são os opióides mais fortes?
  5. O que significa um mecanismo de ação dos opióides?
  6. Qual a situação do consumo de opióides no Brasil?
  7. Existem opioides fracos e fortes?
  8. O que são os receptores opióides?
  9. O que significa antagonistas opióides?
  10. Quais são as possíveis causas para alguém se tornar dependente do uso de opióides?
  11. Quais são os sintomas de abstinência do uso de opióides?
  12. Como é feito o tratamento para dependentes de opioides?
  13. Onde encontrar uma casa de recuperação para dependentes de opioides?
Imagem ilustrativa opióides
Imagem ilustrativa opióides

1- Sintomas que requerem o uso de opióides

Tudo dependerá de cada caso clínico. O médico poderá prescrever o uso de opióides e opióides sintéticos para o tratamento de dores moderadas e extremas, especialmente no que tange ao tratamento do câncer.

Porém, é importante salientar que outros pacientes que necessitam de analgesia específica também podem usufruir dos benefícios dos opióides. No entanto, o seu consumo nunca deve ser por meio da automedicação, afinal, como todo medicamento, a dosagem errada pode ser prejudicial para a saúde do indivíduo.

Sendo assim, se você busca suporte para alguma dor severa e necessita de analgesia, é fundamental buscar ajuda médica a fim de fazer um diagnóstico adequado.

2- Quais são os efeitos adversos dos opióides?

Os efeitos adversos dos opióides podem não aparecer em todas as pessoas. Isso porque algumas são mais propensas a eles, enquanto outras podem sequer sentir alguma coisa além do objetivo do remédio em si. Abaixo nós listamos informações sobre opióides efeitos colaterais:

  • Sonolência excessiva;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Constipação;
  • Tontura;
  • Alterações mentais;
  • Pesadelos;
  • Respiração lenta;
  • Dificuldade para respirar.

À medida em que o corpo vai se adaptando à dosagem do medicamento, a tendência é que os efeitos colaterais diminuam. No entanto, se os problemas persistirem, é fundamental conversar com o médico para reajustar o tratamento medicamentoso.

3- Quais são os exemplos de opióides? 

Alguns exemplos de analgésicos opióides são:

  • Tramadol.
  • Hidromorfona.
  • Metadona.
  • Morfina.
  • Oxicodona.
  • Hidrocodona.
  • Oximorfona.
  • Fentanil.
  • Tapentadol.

Esses medicamentos opióides da lista acima podem ser utilizados em diversos tipos de tratamentos analgésicos.

4- Quais são os opióides mais fortes?

Os opióides mais fortes são: tramadol, metadona, morfina e oxicodona.

5- O que significa um mecanismo de ação dos opióides?

O mecanismo de ação do opióides nada mais é do que o caminho, podemos assim dizer, que ele percorre em nosso organismo, a fim de atingir o seu objetivo.

6- Qual a situação do consumo de opióides no Brasil?

Um relatório da ONU feito em 2011 apontou que o consumo de opióides no Brasil apresenta-se como abusivo. Sendo assim, o nosso país, atualmente, é um dos maiores consumidores de opióides do mundo.

E ainda, que somos um dos países que mais consome o medicamento sem nenhuma indicação ou prescrição médica, o que pode tornar a situação ainda mais alarmante. 

7- Existem opioides fracos e fortes?

Sim. Os opióides podem ser subdivididos nesses dois grupos. E caberá ao médico apontar qual nível é mais adequado para cada tratamento.

8- O que são os receptores opióides?

Podemos dizer que os receptores opióides são um tipo de receptor celular para neurotransmissores presente no Sistema Nervoso Central. Esses receptores se unem aos opióides para que, consequentemente, haja a resposta farmacológica.

9- O que significa antagonistas opióides?

A palavra antagonista, por si só, significa o “contrário de algo”. Assim, os antagonistas de opióides têm o intuito de inibir os receptores opióides, impedindo a atuação do fármaco.

10- Quais são as possíveis causas para alguém se tornar dependente do uso de opióides? 

A dependência química de opióides pode ser entendida como uma resposta física e/ou psíquica para a substância química em questão. O corpo, que se adapta à presença do fármaco no organismo, manifesta a síndrome de abstinência na sua retirada, o que faz com que a necessidade de consumo seja imediata.

À medida que o corpo vai se adaptando à presença do medicamento, o organismo tende a ter a necessidade de consumi-lo cada vez mais. Caso contrário, a crise dos opióides poderá aparecer e, em algumas situações, a intervenção médica, inclusive com antagonistas, será necessária.

11- Quais são os sintomas de abstinência do uso de opióides?

A síndrome de abstinência de opióides pode aparecer a partir do momento em que o organismo está dependente da substância e esta passa a ser abruptamente cortada. Ou seja, quando há uma ruptura no consumo da droga.

Os sintomas que envolvem a intoxicação por opióides e a abstinência são:

  • Agitação;
  • Mal-estar;
  • Ansiedade;
  • Cólicas abdominais;
  • Dilatação da pupila;
  • Náuseas e vômitos;
  • Sudorese;
  • Dentre outros sintomas.

Fique atento aos sinais e, em caso de crise de opióides, busque ajuda médica para atravessar a situação com mais tranquilidade. 

12- Como é feito o tratamento para dependentes de opioides? 

Os dependentes de opióides deverão receber um atendimento e um tratamento semelhante ao que ocorre com outros dependentes químicos. Nesse caso, o indivíduo poderá ser ou não ser internado, a fim de receber os tratamentos a seguir:

  • Processo de desintoxicação: Que é quando o médico oferece a administração de medicamentos que inibem o desejo pela droga, diminuindo esse desejo, gradativamente, até que o indivíduo tenha o seu corpo, digamos, “limpo”.
  • Conscientização: Passado o processo de desintoxicação, o sujeito poderá passar pelo desenvolvimento da sua consciência diante da situação na qual está inserido. Por meio da psicoterapia, por exemplo, ele poderá se conhecer melhor, entender os gatilhos de consumo e compreender as suas vulnerabilidades. Todos esses conhecimentos diminuem as chances de recaídas.
  • Ressocialização: Nesta etapa são trabalhadas as habilidades sociais que possam ter sofrido impactos por conta do consumo exacerbado de substâncias químicas. Assim o indivíduo pode, aos poucos, voltar a uma vida normal.

13- Onde encontrar uma casa de recuperação para dependentes de opioides?

Para encontrar uma casa de recuperação para dependentes de opióides você pode contar com a nossa ajuda. Estamos há anos no mercado, unindo as melhores opções de clínicas de reabilitação com os pacientes que buscam auxílio profissional.

Estamos à disposição para lhe ajudar a encontrar a melhor alternativa para o seu perfil. Assim, basta você entrar em contato que nós iremos lhe instruir em todos os passos que seguem essa ação. Conte com a gente nessa tarefa importante!

Saiba mais:

Casa de recuperação para dependentes químicos

Referências

Dependência de opioide em pacientes com dor crônica. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rdor/a/vLYDQVjYkXdfjPpvTDvdZsk/?lang=pt> Acesso em 05 nov. 2021.

Relatório da ONU indica uso abusivo de opioides no Brasil. Disponível em: <http://www.crfsp.org.br/noticias/2687-consumo-excessivo.html> Acesso em 05 nov. 2021.

Resumo de morfina: mecanismos de ação, farmacocinética, indicações e mais. Disponível em: <https://www.sanarmed.com/resumo-de-morfina-mecanismos-de-acao-farmacocinetica-indicacoes-e-mais> Acesso em 05 nov. 2021.

Medicamentos opioides contra dor oncológica. Disponível em: <http://www.oncoguia.org.br/conteudo/medicamentos-opioides/7674/902/> Acesso em 05 nov. 2021.

O uso de opióides no tratamento da dor crônica não oncológica: o papel da metadona. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rba/a/8cDGLkrdLJPHw3pQJdMC7yd/?lang=pt> Acesso em 05 nov. 2021.

Opióides e Antagonistas. Disponível em: <https://www.bjan-sba.org/article/5e498bc60aec5119028b47c6/pdf/rba-44-1-65.pdf> Acesso

Conteúdo revisado por: Camila da Silva
Psicóloga (CRP12/17354). Acadêmica de Letras/ Português. Psicanalista em Formação.

As pessoas também perguntam:

Como funciona o auxílio doença dependente químico?

Defeitos de caráter do dependente químico

Como lidar com dependente químico em recuperação

Entenda a importância da participação da família no processo de tratamento do dependente químico

Como funciona a mente de um dependente químico?

Quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico?

Como lidar com marido dependente químico?

5 Dicas de como internar um dependente químico

Como funcionam os tratamentos espirituais para dependentes químicos?

Motivação para dependentes químicos

Atividades saudáveis para recuperação de dependentes químicos

12 passos para dependentes químicos

Como saber qual o melhor tratamento para dependentes químicos?

Quais são os desafios para o tratamento de dependentes químicos no Brasil?

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br  
FALE CONOSCO: 0800 500 9945

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.