13 Riscos de Drogas na Gravidez

drogas na gravidez

Públicado em: 16 de outubro de 2020

Última Atualização em: 26 de março de 2021

O consumo de drogas na gravidez pode desencadear diversos efeitos nocivos tanto na saúde da mãe, quanto na do bebê.

Por conta disso, é de suma importância que o consumo de substâncias químicas seja evitada durante toda a gestação. Abaixo destacaremos com mais detalhes os riscos envolvidos com esse consumo.

  1. Síndrome da abstinência
  2. Deficiência intelectual
  3. Má formação
  4. Comprometimento do Sistema Nervoso Central
  5. Infecções na mãe
  6. Natimorto
  7. Aborto espontâneo
  8. Nascimento prematuro
  9. Microcefalia
  10. Déficit de atenção
  11. Hemorragia e sangramentos
  12. Alterações cardíacas e respiratórias
  13. Perda de líquido amniótico

Drogas na gravidez: O que acontece com o bebê quando a mãe usa droga?

O consumo de drogas na gestação é capaz de desencadear diversos prejuízos para a saúde do bebê e da mãe. Como por exemplo, a cocaína na gravidez pode provocar convulsões, descolamento prematuro da placenta e até mesmo parto prematuro.

Por isso é recomendado que a mulher deixe de lado o consumo tanto de drogas lícitas, quanto ilícitas.

O que acontece com o bebê quando a mãe usa droga na gravidez? Veja abaixo algumas consequências recorrentes e relatadas com frequência:

1- Síndrome da abstinência

Tudo aquilo que a mãe consome durante a gestação é passado, mesmo que minimamente, para o bebê, através da placenta ou corrente sanguínea. Assim, o feto também acaba consumindo as drogas ingeridas pela mãe, podendo sofrer de abstinência depois do nascimento.

+Leia também: Sintomas de crise de abstinência

2- Deficiência intelectual

A Síndrome Fetal Alcoólica pode afetar o desenvolvimento cerebral do bebê, ocasionando quadros de deficiência e atrasos cognitivos.

3- Má formação

Drogas na gravidez, que são considerada “pesadas”, como a cocaína, podem desencadear má formação física no feto. E isso pode aparecer nos olhos, lábios, nariz, etc.

4- Comprometimento do Sistema Nervoso Central

O álcool é um tipo de droga que pode afetar de maneira irreversível o Sistema Nervoso Central, causando a microcefalia e outros efeitos neste sentido.

5- Infecções na mãe

As substâncias químicas podem ocasionar infecções na mãe, que podem passar para o bebê. Alguns exemplos são: herpes, rubéola, sífilis, toxoplasmose, entre outras doenças que podem ser transmitidas pelo uso de agulhas compartilhadas, por exemplo.

6- Natimorto

O consumo de entorpecentes aumenta o risco de o feto morrer dentro do útero da mãe.

7- Aborto espontâneo

O aborto espontâneo se dá a partir do momento que o desenvolvimento do bebê é interrompido de forma abrupta e espontânea. Sendo assim, um dos maiores riscos do uso de drogas na gravidez.

8- Nascimento prematuro

O uso de drogas durante a gestação pode ainda ocasionar nascimentos prematuros, que nada mais são do que o nascimento de um bebê que ainda “não está pronto”. Consequentemente o bebê pode apresentar complicações no sistema imunológico, por exemplo.

9- Microcefalia

A microcefalia consiste em uma má formação do cérebro, decorrente de anomalias no crescimento, que são causadas pelo uso de entorpecentes. Trata-se de um problema irreversível.

10- Déficit de atenção

Já mencionamos que o consumo de drogas na gravidez pode desencadear efeitos nocivos no intelecto e cognitivo. Assim, o déficit de atenção é um dos transtornos mais recorrentes.

11- Hemorragia e sangramentos

A mulher pode sofrer com hemorragias e sangramentos durante a gravidez, e isso pode ocasionar impactos severos na saúde do bebê como um todo. Assim, põe e risco a vida da mãe e do filho.

12- Alterações cardíacas e respiratórias

Diversas alterações cardíacas e respiratórias podem acompanhar o desenvolvimento do bebê quando a mãe consome entorpecentes na gestação.

13- Perda de líquido amniótico

A perda de líquido amniótico é outro risco recorrente. Este líquido, que envolve o bebê no útero, é muito importante para mantê-lo sempre saudável e protegido. Desse modo, se a mãe o perde, põe a vida do filho em risco e necessita urgentemente de uma intervenção médica.

Cuide da sua saúde e do seu bebê

As drogas na gravidez causam efeitos severos na saúde da mãe e do bebê. Por isso é tão importante contar com a ajuda de psicólogos e médicos psiquiatras, além do próprio médico obstetra, para evitar o consumo e prevenir problemas de saúde.

Afinal, dessa maneira é possível criar uma atmosfera de desenvolvimento mais saudável, garantindo o bem-estar e a saúde da mãe e do seu filho. Logo abaixo segue algumas perguntas frequentes:

O que acontece com o bebe quando a mãe usa droga?

As consequências do uso de drogas na gestação são intensas, devido ao fato de que as substâncias consumidas pela mãe chegam até a corrente sanguínea do feto, ocasionando problemas como aborto espontâneo; déficit de atenção e hiperatividade; transtornos de conduta; quadros de dependência; atrasos cognitivos; entre outros. 

Quais as drogas mais utilizadas por mulheres na gravidez?

A absorção das drogas pode fazer com que o bebê passe a desenvolver problemas cognitivos, emocionais e comportamentais.

Assim, quando não ocorre o aborto, o bebê poderá ter déficits intensos e até mesmo transtornos de conduta.

Quais os riscos dessas drogas?

Ambas as drogas podem ultrapassar a barreira placentária, atingindo a corrente sanguínea e os tecidos do feto. Com isso, os efeitos nocivos podem envolver: 

  • Síndrome alcoólica fetal;
  • Aborto espontâneo;
  • Déficit de atenção e hiperatividade;
  • Déficits cognitivos;
  • Transtornos de conduta;
  • Entre outros.

Como é o tratamento para grávidas usuárias de drogas?

A mulher precisa contar com o acompanhamento de um especialista em dependência química, para garantir a sua saúde e a saúde do bebê.

O processo de desintoxicação pode ser feito em uma clínica especializada, onde a gestante também recebe suporte psicológico para essa transição.

Quais são os riscos para mãe e bebê devido ao uso de drogas na gravidez?

No caso da mãe, o aborto espontâneo pode ser bastante violento para o seu corpo e organismo, necessitando de um período de recuperação e cuidados.

No caso do bebê, há riscos de microcefalia, lesões no desenvolvimento e problemas de abstinência em recém-nascidos.

Quais são as drogas que trazem mais riscos à gravidez?

Na realidade, todos os tipos de drogas podem apresentar efeitos intensos e nocivos na saúde da mãe e do bebê. Sejam estas drogas lícitas, ou ilícitas.

Quais são os cuidados pós-parto para casos de mães que usaram drogas na gravidez?

Caso a mãe consiga dar à luz ao seu filho, é imprescindível que o mesmo receba o suporte e o atendimento adequado em clínicas especializadas no assunto.

Se o comportamento do bebê for muito fora do comum, é necessário dar ainda mais atenção ao caso.

Quais as consequências do uso de drogas para o bebê?

O bebê poderá carregar problemas de cognição severos, além de sofrer com a microcefalia a abstinência. Diversas lesões no desenvolvimento podem aparecer.

 Sou Usuária de Drogas e Engravidei Como consigo Parar?

Nesse caso, é fundamental que você busque auxílio o quanto antes. Profissionais especialistas em dependência química poderão ajudá-la a atravessar a gestação da forma mais segura possível, visando sempre a redução de danos. Conte com a ajuda de quem entende do assunto!

Links úteis:

Conselho Federal de Psicologia

Centro de Atenção Psicosocial (CAPS)

Código de ética Profissional do Psicólogo

Camila Da Silva: Psicóloga (CRP12/17354)
Confina mais novidades em nosso blog: https://interhelpinternacao.com.br/blog/ 
Última atualização do site: 16/10/2020 Última atualização da página: 16/10/2020

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br 
FALE CONOSCO: 0800 500 9945

Avalie nosso post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *