Alucinose alcoólica: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Alucinose alcoólica

Públicado em: 24 de março de 2022

Última Atualização em: 29 de março de 2022

alucinose alcoólica é uma das consequências da Síndrome de Abstinência vivida por indivíduos que tomam a decisão de interromper o consumo de álcool.

Esse tipo de alucinação preserva o senso de orientação, embora, em casos mais intensos, pode deixar o paciente relativamente confuso.

No entanto, é algo mais brando que o delirium tremens, por exemplo. Mas, se você tem dúvidas sobre esses conceitos e quer saber mais sobre o assunto, acompanhe este texto até o fim!

O que é alucinação?

A alucinação, de forma geral, é entendida como a percepção de sentir, cheirar, ver, tocar, ouvir ou experimentar (com o paladar) algo irreal. Ou seja, a pessoa pensa que algo é real, seja isso uma visão, um som ou sensação corpórea, mas na verdade se trata de uma alucinação – algo que só a pessoa consegue ver.

O que é alucinose alcoólica?

Alucinose alcoólica
Alucinose alcoólica.

A alucinose alcoólica, por sua vez, pode ser compreendida como alucinações que surgem a partir do momento em que a pessoa está passando pela abstinência alcoólica. Neste caso, costuma-se haver alucinações auditivas com mais frequência.

Vale ressaltar que esse tipo de alucinação não apresenta outro comprometimento da consciência.

A pessoa pode ouvir vozes, normalmente que ofendem o usuário. Por exemplo, uma pessoa em abstinência de álcool pode ouvir alguém o xingando de “ladrão”, “sem vergonha”, etc.

É possível alucinar com álcool?

Na realidade, é possível alucinar no momento em que há uma crise de abstinência. Ou seja, quando há uma redução de álcool no organismo, o corpo pode sofrer com a ausência e, devido à dependência, pode apresentar diferentes sintomas adversos, como a alucinose.

Como vimos acima, grande parte das alucinações são auditivas, mas tudo depende da de cada caso. Além disso, as condições de saúde do sujeito também podem impactar diretamente no aparecimento de sintomas de alucinação.

Como ajudar uma pessoa com alucinose alcoólica?

O primeiro passo é tentar, você mesmo, manter a calma. Ou seja, não demonstre extrema insegurança durante a situação.

Além disso, procure acalmar e acolher o sujeito que está sofrendo com alguma alucinação. Não faça com que ele se sinta culpado pela situação, e demonstre compreendê-lo.

Se a crise for intensa, e nem mesmo a mudança de ambiente ajudar, é interessante buscar ajuda médica. Especialmente se o indivíduo estiver com comportamentos agressivos que possam colocar a si ou a terceiros em risco.

Da mesma forma, esteja ciente de que a alucinose alcoólica pode acontecer. Em outras palavras, conheça esse tipo de situação para que você mesmo não entre em pânico quando o problema surgir.

Caso contrário, ambos poderão perder o controle da situação, colocando a integridade do indivíduo em risco.

Considere, sempre, conversar com um médico caso se depare com esse tipo de situação. Se não houver nenhum médico por perto, você pode chamar uma ambulância, através do número do SAMU (192).

Em hipótese alguma deixe a pessoa presa sozinha em algum cômodo. Afinal, se as alucinações forem muito intensas, a pessoa poderá prejudicar a própria integridade.

Da mesma maneira, não coloque todo o peso do cuidado sobre você. Novamente reiteramos que buscar ajuda especializada é fundamental. Aqui, inclusive, a Interhelp Internação pode ajudar você.

Sintomas de alucinose alcoólica

Os sintomas da alucinose alcoólica podem sofrer uma leve variação, no quesito intensidade, de pessoa para pessoa. No entanto, os sinais costumam ser semelhantes. São eles:

  • Confusão mental;
  • Desorientação;
  • Extrema agitação;
  • Tremores grosseiros;
  • Instabilidade;
  • Ideação paranoide;
  • Resposta intensa a estímulos externos;
  • Alucinações visuais, táteis, auditivas, olfativas ou gustativas. Importante salientar que o indivíduo pode apresentar um ou mais tipos de alucinações ao mesmo tempo.

Causas da alucinose alcoólica

A alucinose alcoólica é causada pela síndrome de abstinência que o indivíduo pode desenvolver ao interromper o consumo de álcool. Ela pode aparecer a partir de 12 horas e até 48 horas após a última ingestão de bebida alcoólica, e não está associada a fatores de alteração intensa do sensório, como ocorre em casos de manifestações como delirium tremens.

No caso do delirium tremens, a manifestação é mais grave e ocorre a partir de 48 horas depois da interrupção da ingestão de álcool. Ou seja, também se associa como uma consequência da síndrome de abstinência. Mas, neste caso, dura de 3 a 14 dias.

Tratamento para alucinose alcoólica

O tratamento será prescrito de acordo com a situação de cada paciente. O ideal é que o mesmo seja levado a uma clínica de reabilitação, para receber o suporte adequado lá. Assim, torna-se viável criar um ambiente tranquilo e saudável para que a pessoa possa atravessar essa fase difícil com mais tranquilidade.

Além disso, diversas intervenções podem entrar em cena, como por exemplo:

  • O uso de medicamentos;
  • Oferecimento de psicoterapia;
  • Cuidados com a saúde de maneira geral, como por exemplo, analisando o nível de nutrição e hidratação do sujeito;
  • Acompanhamento terapêutico com terapeuta ocupacional;
  • Acompanhamento psiquiátrico;
  • E demais acompanhamentos profissionais que possam ser essenciais para o caso.

É importante considerar o fato de que o médico irá avaliar os sintomas de alucinose alcoólica para prescrever o melhor tratamento possível. Sendo assim, é fundamental buscar ajuda profissional quando os sintomas surgirem.

Alucinose alcoólica
Alucinose alcoólica.

Conclusão

A alucinose alcoólica é uma manifestação da Síndrome de Abstinência no caso da interrupção do consumo de álcool, feito por dependentes desta droga. Pode ser uma manifestação mais intensa ou branda, dependendo de cada caso.

Requer acompanhamento médico para que seja possível restabelecer o bem-estar do paciente e, por isso, é importante buscar uma clínica especializada no assunto.

Conte com a Interhelp Internação para encontrar a melhor opção para o seu caso!

Referências

Síndrome de abstinência alcoólica. Disponível em: <https://www.medicinanet.com.br/conteudos/casos/5136/sindrome_de_abstinencia_alcoolica.htm> Acesso em 24 mar. 2022.

Alucinose Alcoólica – Revisão Bibliográfica. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/revistadc/article/download/58300/61308/74715#:~:text=No%20quadro%20cl%C3%ADnico%20da%20Alucinose,%22%2C%20etc%2C%20fazendo%2Do> Acesso em 24 mar. 2022.

Consenso sobre a Síndrome de Abstinência do Álcool (SAA) e o seu tratamento. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbp/a/fLRYmL7W3dFQxFdMxZRNzqz/?lang=pt&format=pdf> Acesso em 24 mar. 2022.

Revisado por Camila Bonatti: Psicóloga (CRP12/17354)

Dúvidas? Para saber mais, entre em contato conosco.
Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.