A vida de um dependente químico
A vida de um dependente químico

A vida de um dependente químico

Públicado em: 5 de março de 2021

Última Atualização em: 5 de março de 2021

Entenda um pouco sobre a vida de um dependente químico. De fato, o uso de drogas se tornou cultural na sociedade moderna.

Por conta disso, muitas pessoas sofrem diariamente, pois não é fácil ver um ente querido perder a luta contra essa doença. Ademais, existem muitos dependentes que buscam sair das drogas, mas não sabem como fazer isso.

Infelizmente, muitas pessoas que entram nesse vício vivem uma vida triste e sem rumo, pois a droga passou a dominá-las. Para entender a vida de um dependente químico, leia este texto e compreenda melhor o assunto.

A vida de um dependente químico

Quando o dependente químico chega ao fundo do poço, a vida dele passa a não ter sentido algum, pois tudo o que ele busca é a droga.

Em outras palavras, o comportamento do viciado passa a não fazer sentido e ele próprio desiste de achar alguma lógica em suas atitudes. Ou seja, o dependente químico vive uma espécie de ritual doentio todos os dias.

O dependente químico possui um estilo de vida centrado em si mesmo, sem pensar nas consequências de seus atos. Ao centrar suas atitudes apenas na droga, o viciado sente uma espécie de bem-estar e não consegue analisar as consequências de seus atos.

A vida de um dependente químico e o estilo de vida peculiar

Os dependentes químicos possuem um estilo de vida muito peculiar, onde eles repetem as mesmas atitudes diariamente, sempre em busca da droga. Por conta disso, eles se sentem muito desconfortáveis ao lidar com algo que eles não conhecem.

Normalmente, as pessoas encontram paz e segurança em seus ritos diários ou em algum objeto familiar (principalmente em momentos de tensão). Essa premissa também é válida para os dependentes químicos.

Por exemplo, existem muitos viciados que odeiam usar drogas, contudo, sempre retomam o uso em algum momento de grande preocupação. Eles veem o entorpecente como alternativa para fugir de seus problemas.

Como foi dito anteriormente, os viciados vivem uma espécie de ritual doentio. Por conta disso, a lógica de um dependente é bem simples: usar drogas para existir. Em outras palavras, ele perde o controle das drogas e passa a ser controlado por elas.

A vida de um dependente químico e os problemas emocionais

Resolver problemas emocionais contradiz o processo de dependência química, pois ele depende muito de problemas e tensões mal resolvidas.

Sentimentos e problemas mal resolvidos se tornam gatilhos para o uso das drogas. Por exemplo, veja uma panela de pressão cuja válvula não tem pressão suficiente para soltar o vapor, logo mais, ela irá explodir. Basicamente, é isso que acontece com o dependente químico.

Como ele está no fundo do poço, seu emocional está completamente abalado. Com isso, ele recorre ainda mais ao uso de drogas e entra em um ciclo sem fim. Em resumo, o dependente químico possui problemas para lidar com seu emocional e recorre às drogas para “solucionar” essa questão.

A Interhelp Internação só contrata profissionais de alta qualidade, por isso, ela presta ótimos serviços. Afinal de contas, uma clínica de qualidade contribui muito para a recuperação do dependente.

Conteúdo relacionado:

 O que leva as pessoas a usarem drogas?

Como as drogas agem no sistema nervoso?

Acesse nosso site: www.interhelpinternacao.com.br 
FALE CONOSCO: 0800 500 9945